Debate

Produtor de Death Note causa polêmica ao afirmar que não encontrou atores japoneses que falassem inglês para a produção

por: Redação Hypeness

Death Note é o novo filme da Netflix que já está causando polêmica antes mesmo de sua estréia, marcada para o dia 25 de agosto. Por ser uma adaptação da série de mangás homônima, escrita por Tsugumi Ohba e ilustrada por Takeshi Obata, a obra resgata um ícone que agrada muitos fãs da cultura japonesa e foi acusada de apropriação cultural.

A escolha dos atores foi infeliz. Lakeith Stanfield irá interpretar o detetive L na trama, enquanto Nat Wolff fará o papel de Light. A polêmica sobre a escolha de atores não-asiáticos se deu logo após o anúncio da produção. Para combater as críticas, o produtor Masi Oka, um dos responsáveis pela obra, teria dito ao Entertainment Weekly em abril que não havia encontrado “nenhum ator asiático que falasse inglês perfeito” para os papeis.

Para os fãs da obra original, a justificativa não passa de uma desculpa. Afinal, o Netflix acaba de perder uma oportunidade de dar mais visibilidade a atores de origem asiática em suas produções – sejam eles nascidos na Ásia ou nos Estados Unidos.

Apesar disso, a produção justificou em entrevista ao Buzzfeed que, por se tratar de um filme que se passa em Seattle, a ausência de atores japoneses não comprometeria o resultado final da obra. Alguns dos personagens tiveram até mesmo seus nomes alterados na versão ocidental, caso de Light Yagami, que se tornou Light Turner.

Death Note conta a história do estudante Light que encontra um caderno causa a morte de qualquer pessoa que tiver seu nome escrito nele. O jovem utiliza a descoberta para exterminar criminosos, mas passa a ser caçado pelo misterioso detetive L. Veja também o trailer do filme publicado no Youtube pela Netflix Brasil:

Publicidade

Fotos: Reprodução Youtube


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Nova York proíbe venda de cigarros eletrônicos com sabor