Fotografia

A fotógrafa americana que passou 14 anos fotografando as árvores mais antigas do mundo

04 • 09 • 2017 às 11:33
Atualizada em 05 • 09 • 2017 às 16:00
Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

A fotógrafa americana Beth Moon levou 14 anos para realizar o trabalho reunido a seguir, que se transformou em um livro. Esse tempo pode parecer longo em diversas perspectivas, mas não é nada além de um segundo diante da grandeza e da ancestralidade do próprio tema do trabalho de Beth: as árvores mais antigas do mundo.

 

Como monumentos à beleza, à força da natureza e ao próprio tempo, Beth viajou por todo o mundo a fim de registrar as mais raras, antigas e grandiosas árvores do planeta. São séculos e mais séculos significados em cada uma de suas fotos, que contam também a própria história do planeta através de cada árvore.

O nome do livro, portanto, não poderia ser mais apropriado: Ancient Trees: Portraits of Time, ou Árvores Antigas: Retratos do Tempo.

Publicidade

© fotos: Beth Moon


Canais Especiais Hypeness