Fotografia

As mulheres africanas e suas cores nas lentes do fotógrafo nigeriano Willyverse

26 • 09 • 2017 às 11:01
Atualizada em 13 • 02 • 2020 às 21:41
Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

Se existem renovações por vir no campo das artes como um todo, uma aposta que faz sentido é imaginar que elas virão das periferias – das cidades e do mundo.

Na música e na literatura, por exemplo, o processo já dá seus sinais. E, bem, cada vez mais a fotografia também abre espaço naturalmente para que artistas surgidos fora dos grandes centros e países desenvolvidos ganhem espaço e as renovem linguagens tidas como padrão.

O fotógrafo nigeriano Willyverse é deles. Nome dos mais fortes da fotografia atual africana, que carrega as imagens e sua arte com com afirmações culturais da Nigéria, seu país natal.

 

Se valendo de intensos contrastes visuais, cores e sombras, indumentária forte e especial sensibilidade, Willyverse vem se especializando em retratar mulheres com forças estética e discursiva especiais. Tornando a fotografia uma afirmação ao mesmo tempo estética e metafórica, o fotógrafo oferece um sentido impactante para a beleza e a intensidade das personagens femininas registradas nos ensaios batizados de “Mulheres Vaporosas”.

 Para conhecer mais do trabalho do artista nigeriano, corra até o site oficial dele.

Publicidade

© fotos: Willyverse


Canais Especiais Hypeness