Inspiração

3 anos após falecimento da irmã ele criou um vídeo para realizar o sonho de tocar com ela

por: Mari Dutra

Mauricio Gobbi sempre sonhou em tocar ao lado da irmã, Aline Mariê Gobbi, artista plástica, fotógrafa e musicista. Os planos iam sendo adiados até que um acidente de trânsito ocorrido em 2014 em Florianópolis (SC) interrompeu o sonho, levando a vida de Aline com apenas 28 anos.

Nesta quinta-feira, 12, a jovem estaria completando 32 anos. Para prestar uma homenagem à data e realizar o desejo de tocarem juntos, Mauricio encontrou uma solução criativa: um vídeo em que o som da voz e um violão tocado por Aline se misturam a instrumentos tocados por ele.

A ideia do vídeo surgiu como se sente a saudade; aquela vontade de estar junto da pessoa que amamos, admiramos, e que gostaríamos que estivesse ao nosso lado. Sempre tive a vontade de tocar com a minha irmã e algumas poucas vezes nós tocamos, porém nunca registramos em vídeo. Também surgiu da vontade de disseminar a sua obra e de eternizar a memória da minha doce irmã bem como de prestar uma homenagem na qual a família e amigos pudessem sentir um pouco do que eu sinto“, descreve.

As imagens demoraram 10 meses para ficarem prontas, entre a gravação da música e produção do vídeo, tempo em que Mauricio se sentiu ainda mais conectado com a irmã. Espia só o resultado dessa linda homenagem:

[youtube_sc url=”https://youtu.be/XMPcAga0qS8″ width=”900″]

Em 2003, Aline havia escrito um texto intitulado “Quando eu morrer“, em que falava sobre como gostaria de ser lembrada após a morte. “Não quero ser lembrada com nostalgia e lágrimas nos olhos. Mas com saudade e certeza de que minha existência não foi em vão, de que pude deixar algo de bom e de que fiz tudo valer a pena“, escreveu ela na ocasião.

O texto completo foi divulgado na página da artista no Facebook. Criada por Aline ainda em vida, a página é hoje administrada por Mauricio, assim como um perfil no Instagram criado por ele para divulgar os trabalhos da irmã. “É uma forma de manter a sua memória sempre viva“, comenta.

Jimi Hendrix Por Aline Mariê Gobbi

A post shared by Art&VidaAlineMariêGobbi (@alinegobbiartevida) on

Acredito que atitudes como essa auxiliam as pessoas a suportar melhor a ausência física de pessoas queridas“, diz Mauricio sobre a homenagem, “Tenho ciência absoluta que a minha irmã segue a sua jornada em outra dimensão“.

Se depender do irmão, o legado de Aline continuará sendo divulgado. “A minha casa é forrada de suas obras, não há um dia sequer que eu não me lembre dela. Ela vive dentro de mim e é minha grande inspiração. Só agradeço por ter tido a oportunidade de aprender e de conviver com uma alma tão iluminada“.

Desenho livre com lápis grafite. @alinegobbiartevida

A post shared by Art&VidaAlineMariêGobbi (@alinegobbiartevida) on

Ouça a música também no Soundcloud:

Publicidade

Fotos: Reprodução Facebook e Youtube


Mari Dutra
Criadora do Quase Nômade, contadora de histórias, minimalista e confusa por natureza, com os dois pés (e um pet) no mundo. Chega mais perto no Instagram.


X
Próxima notícia Hypeness:
Richarlison da seleção, ao falar sobre apagão no Amapá, mostra mais consciência do que autoridades