Criatividade

6 especialistas (e recordistas) que não resolvem muita coisa

por: Vitor Paiva

Todo mundo possui algum talento. Tanto faz se ele permanece escondido, se não é com ele que a pessoa tira seu ganha pão, ou se ele ainda não foi sequer descoberto, o fato é que cada um de nós possui alguma habilidade que especialmente é capaz de realizar. Algumas pessoas, porém, possuem talentos realmente singulares – que, ainda que sejam totalmente impressionantes, não possuem maiores utilidades.

Não importa: talento é talento.

Ser um especialista em algo que não resolve muitas coisas não diminui os feitos, e é isso que reunimos nessa lista: algumas pessoas donas de habilidades que tanto surpreendem quanto são capazes de não ajudarem ninguém mais.

São capacidades diversas, como enfiar canudos na boca, levantar pesos com os olhos ou quebrar nozes com a cabeça, retiradas diretamente do Livro dos Recordes, o Guinness.

Conheça aqui alguns dos maiores especialistas em inutilidades, aquelas pessoas capazes de feitos impressionantes, demonstrando seus extraordinários talentos que, no entanto, não servem para muita coisa.

1. Girar bola de basquete sobre uma escova de dentes na boca

Dentre todos os talentos inúteis que existem, alguns são especialmente singulares, peculiares e específicos. É o caso do americano Michael Kopp, especialista em girar bolas de basquete sobre escovas de dente – enquanto a escova está em sua boca. Aos 18 anos, Michael foi capaz de girar uma bola sobre uma escova por 26 segundos.

2. Levantar peso com os olhos

Talentos ligados à força são comuns e até mesmo úteis, de modo geral – mas não quando trata-se da força dos olhos. Sim, o inglês de origem indiana Manjit Singh foi capaz de levantar 23 quilos com os olhos, um feito tão incrível quanto inútil, que serviu para que ele batesse o recorde e nada mais.

3. Colocar canudos na boca

Pra que alguém precisaria enfiar mais de 400 canudos na boca de uma vez? Não se sabe, mas esse é o grande talento do jovem Manoj Kumar Maharana, indiano que recentemente foi capaz de colocar 459 canudos em sua boca de uma vez só.

4. Colar colheres no rosto

O sérvio Dalibor Jablanovic, por motivos que superam nossa capacidade de compreensão, gosta de grudar e pendurar coisas em seu rosto. O que o tornou célebre foi sua capacidade de pendurar, sem auxílio de qualquer cola ou instrumento, 31 colheres em seu rosto ao mesmo tempo – diversão garantida em um almoço de família.

5. Quebrar nozes com a cabeça

O talento do paquistanês Muhammed Rashid é o de ser cabeça dura – literalmente. Ele é capaz de abrir a maior quantidade de nozes com a cabeça em menos tempo. Em 2016 ele conseguiu abrir 181 nozes em um minuto. Será que a dor de cabeça depois valeu a pena?

6. Corrida de quatro

Em um mundo bizarro, o japonês Katsumi Tamakoshi poderia ser um herói dos esportes de seu país. Na vida real, porém, ele possui um talento um tanto peculiar: Katsumi é o mais veloz corredor “de quatro” do mundo, percorrendo usando as duas mãos e os pés 100 metros em 15,86 segundos.

 
De toda forma, você pode ser capaz de feitos incríveis e não saber resolver vazamentos em casa; bater recordes inusitados mas não saber consertar aquela pane no seu carro; ser um músico genial que precisa se preocupar com o futuro financeiro da sua família.

É nessa hora que entram os especialistas do Banco do Brasil Seguros, para dar conta daquilo que a gente não tem tanto talento pra resolver

Investir não só para garantir a segurança naquilo que você não é capaz de resolver sozinho, como também manter-se tranquilo para poder se dedicar a todos os seus mil talentos, bizarros ou não.

Advertisement

Publicidade

© fotos: Guinness Book Of Records/Divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Ele demonstra com humor como o coronavírus está afetando apps de relacionamento