Fotografia

A melancolia é a marca das fotos em preto e branco da cantora Patti Smith

15 • 12 • 2017 às 09:11 Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

Seja quando canta, quando escreve, quando compõe ou quando simplesmente fala, em tudo que a artista americana Patti Smith faz ela parece votar o olhar e a sensibilidade da poeta que essencialmente e antes de tudo ela é. E não seria diferente em seu trabalho fotográfico – em que certa nostalgia e um forte romantismo em preto e branco parecem servir como enfeites poéticos para a melancolia que marca suas fotos.

Sem reconhecer fronteiras entre as mais diversas formas de arte, Patti transita com pungência e força na literatura, na fotografia, nas ilustrações e, é claro, na música – e todo o encontro entre a agressividade punk e uma suave delicadeza parece significado em suas fotos, que também servem de tributo às mulheres que lhe inspiraram ao longo da vida, como Susan Sontag, Frida Kahlo, Virginia Wolf e a poeta Sylvia Plath – cujo túmulo aparece em uma das fotos.


Túmulo da poeta americana Sylvia Plath


Túmulo do escritor Albert Camus

Publicidade

© fotos: Patti Smith


Canais Especiais Hypeness