Debate

Após mais de 1 mês de vídeo com ofensas racistas, Wiliam Waack é finalmente demitido

por: João Vieira


Demorou mais de 1 mês, mas a Globo rescindiu o contrato que tinha em vigor com o jornalista William Waack, flagrado fazendo declarações racistas em vídeo de 2016, que foi divulgado na internet em 8 de novembro deste ano.

William Waack, antes um sorridente apresentador, acabou demitido

Waack foi imediatamente afastado e, desde então, estava fora de suas funções como âncora do Jornal da Globo e apresentador do programa Painel, da GloboNews.

A emissora comunicou nesta sexta-feira (22) que ela e o jornalista “decidiram que o melhor caminho a seguir é o encerramento consensual do contrato de prestação de serviços que mantinham“. (Leia a íntegra no pé da nota).

Waack estava cobrindo eleição de Trump em Washington quando fez os comentários

O vídeo vazado na web mostra o âncora ao lado do comentarista Paulo Sotero pouco antes de uma entrada ao vivo na cobertura da eleição de Donald Trump à Presidência dos Estados Unidos.

Como mesmo os bastidores de uma entrada ao vivo são gravados pela equipe que comanda o sinal, ficou registrado o momento em que Waack se irrita com um homem que buzinava próximo aos estúdios da Globo em Washington, quando é possível ouvi-lo dizer:

Está buzinando por que, seu merda do cacete? Deve ser um, com certeza, não vou nem falar de quem, eu sei quem é. Sabe o que é? É preto… é coisa de preto, né?“, afirma, sorrindo, para um constrangido Sotero.

Diego e Robson, que vazaram o vídeo

Dias depois, o operador de VT, Diego Rocha Pereira, que trabalhou na Globo e é negro, assumiu a autoria do vazamento com a ajuda do designer gráfico Robson Cordeiro Ramos. Recentemente, ele triunfou sobre o racismo de Waack ao publicar uma foto sentado bancada que um dia foi dele.

O que acham?! #didiconoplimplim #tvglobo #sechamareupenso

A post shared by Didico Rocha (@diego_rocha) on


Em relação ao vídeo que circulou na internet a partir do dia 8 de novembro de 2017, William Waack reitera que nem ali nem em nenhum outro momento de sua vida teve o objetivo de protagonizar ofensas raciais. Repudia de forma absoluta o racismo, nunca compactuou com esse sentimento abjeto e sempre lutou por uma sociedade inclusiva e que respeite as diferenças. Pede desculpas a quem se sentiu ofendido, pois todos merecem o seu respeito.

A TV Globo e o jornalista decidiram que o melhor caminho a seguir é o encerramento consensual do contrato de prestação de serviços que mantinham.

A TV Globo reafirma seu repúdio ao racismo em todas as suas formas e manifestações. E reitera a excelência profissional de Waack e a imensa contribuição dele ao jornalismo da TV Globo e ao brasileiro. E a ele agradece os anos de colaboração.

Ali Kamel, diretor de jornalismo da TV Globo

William Waack, jornalista e apresentador de programas jornalísticos da TV Globo

A TV Globo informou que ainda nesta manhã anunciará o substituto de William Waack.

Publicidade

Fotos: foto 1: TV Globo/Divulgação; foto 2: TV Globo/Reprodução; foto 3: Instagram/Reprodução


João Vieira
Com seis anos de jornalismo, João Vieira acredita na profissão como uma ótima oportunidade de contar histórias. Entrou nessa brincadeira para dar visibilidade ao povo negro e qualquer outro que represente a democracia nos espaços de poder. Mas é importante ressaltar que tem paixão semelhante pela fofoca e entretenimento do mais baixo clero popular.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Índia bane Tik Tok em novo capítulo de escalada de tensão militar com a China