Inspiração

Conheça a história por trás do cartaz símbolo do feminismo que não foi criado com essa intenção

por: Redação Hypeness

Hoje em dia provavelmente nenhuma imagem representa tão bem o feminismo quanto a icônica mulher de lenço vermelho nos cabelos mostrando um musculoso bíceps junto à frase ‘Yes, we can do it!’ (‘Sim, nós podemos fazer isso’). No entanto, a origem desta ilustração não tem nenhuma relação com o movimento que defende o direito das mulheres.

Chamado ‘Rosie, a Rebitadora’, originalmente o cartaz foi idealizado para ser uma propaganda de guerra dos Estados Unidos. Criada por J. Howard Miller para a fábrica Westinghouse Electric Corporation, com o objetivo de incentivar as mulheres americanas trabalhadoras durante a Segunda Guerra Mundial.

A imagem foi utilizada internamente durante um curto período de tempo e fazia parte de uma série, que também incluía outras como uma em que se lia: “Dúvida sobre o seu trabalho?… Pergunte ao seu supervisor”.

A intenção da icônica imagem era chamar atenção das mulheres e atraí-las ao trabalho extra doméstico, ou seja, período em que os homens não poderiam fazer isso já que estavam na guerra.

No entanto, o cartaz teve pouca repercussão durante o período e somente anos mais tarde, em meados dos anos 1970, com o fortalecimento do movimento feminista, a ilustração voltou com força total reutilizada como forma de empoderamento feminino.

A Rosie de carne e osso

A imagem do cartaz foi inspirada em Geraldine Doyle. Em 1942, quando tinha 17 anos, ela foi fotografada enquanto trabalhava como operária no American Broach & Machine Co.
“Rosie the Riveter” é também o nome de uma música popular dos anos 1940 e o nome de um quadro de Norman Rockwell, de uma operária segurando uma ferramenta.

Em 2002 Doyle disse ao “Lansing State Journal” que até 1984 – quatro décadas depois de veiculado – ela não tinha se dado conta de que era o rosto estampado no cartaz patrocinado pelo Comitê de Coordenação de Produção da Guerra dos EUA.

Doyle morreu no dia 26 de dezembro de 2010, em Lansing, Michigan, aos 86 anos de idade.

Publicidade

Imagens: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Primeiro cliente da Disney usa seu bilhete vitalício todos os anos desde 1955