Arte

Doria usa música de Tribalistas sem autorização e começa briga pública com artistas

por: Redação Hypeness

O prefeito de São Paulo, João Doria, foi centro de uma polêmica nesta semana envolvendo os artistas Marisa Monte e Arnaldo Antunes, integrantes do Tribalistas.

Tudo começou quando o político, em agosto, publicou um vídeo em suas redes sociais divulgando a inauguração de uma obra da Prefeitura no Parque do Ibirapuera. Na trilha, Doria utilizou a canção Ainda Bem, interpretada por Marisa e de composição de Arnaldo.

Só que a atitude do prefeito paulistano é considerada ilegal, uma vez que ele não pediu autorização para utilizar a obra em vídeo promocional, algo que provocou reclamações por parte da equipe de Marisa.

Através das redes sociais, a cantora se posicionou afirmando ter pedido algumas vezes a retirada do vídeo, solicitação que não teria sido atendida até aquele momento, noite de quarta-feira (29).

Nos sentimos ultrajados e lesados em nosso direito patrimonial e moral, uma vez que, além de não termos sido sequer consultados, nunca permitimos o uso de nenhuma de nossas canções para fins políticos. Queremos deixar claro que a nossa motivação jamais foi financeira, e sim educativa. Enquanto autores e artistas, esperamos respeito à Lei de Direitos Autorais”, diz um trecho da nota.

Agora, João Doria removeu o vídeo e acusou os advogados de Marisa e Arnaldo de cobrarem um valor de 300 mil reais para a utilização da música. Além disso, ele segue negando que houve qualquer utilização indevida da obra.

Ouvidos pelo BuzzFeed News, os advogados negaram que a quantia tivesse sido solicitada.

Claudio Correa, que iniciou a negociação, afirmou ter apenas enviado uma notificação extrajudicial pedindo a retirada do conteúdo. O documento foi enviado no dia 4 de setembro.

A canção Ainda Bem é interpretada por Marisa e composta por Arnaldo

Já Caio Mariano confirma ter falado de valores em suas tratativas, mas nega a quantia revelada por Doria. Ele diz ter pedido 50 mil reais, que seriam revertidos em doação para a Fundação Viva Cazuza, como “reparação simbólica para dar fim à questão, além do pedido de desculpas do senhor prefeito e a retirada do conteúdo do ar”. O tucano teria negado o pedido.

O que diz a nota de Doria

“Diante da primeira negativa de pagamento, o advogado dos artistas novamente procurou o prefeito para exigir pagamento, desta vez, a ser destinado a uma instituição beneficente. O prefeito negou a solicitação feita por eles, pois não reconhece legitimidade no pleito apresentado. Não se trata de desprezar a entidade recomendada, reconhecida pelo prefeito como de grande relevância. Como é sabido, todos os meses o prefeito João Doria doa seu salário integral a entidades do Terceiro Setor.”

Publicidade

Fotos: Divulgação


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
Rapper grava clipe forte em SP para visibilizar representatividade indígena na cidade