Debate

Ele criou uma polêmica gigante ao aconselhar jovens a não fazer faculdade logo após escola

por: Redação Hypeness

Em um levantamento feito pelo IBGE no ano de 2014, 58,5% dos jovens entre 18 e 24 anos estavam cursando alguma faculdade no Brasil.

Desses, cerca de 36,4% fazem parte da parcela mais rica da população, com renda média por pessoa da residência de 2,9 mil reais, e apenas 7,6% pertencentes ao quinto mais pobre, com renda média na residência de 192 reais.

Em cima dessa realidade, é fácil compreender onde estão as pessoas com maior possibilidade de evolução acadêmica e ascensão social, inclusive com poder de escolher estar dentro ou não da faculdade.

Só que, contrariando a tendência de incentivo ao investimento quase cego no ensino superior, o estudante e hoje sócio da startup Eurekka Henrique Souza, de 22 anos, publicou um texto em seu Facebook onde pede que os jovens recém-formados no ensino médio não se matriculem em uma universidade. Pelo menos não agora.

Esse é o Henrique

Henrique utilizou a própria experiência para se justificar. Ele entrou no curso de psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul  (UFRGS) em 2013. Tomou antidepressivos logo no primeiro semestre e queria pedir transferência no segundo. Se disse confuso e exausto.

O estudante sugere que os jovens entre 17 e 18 anos adiem essa decisão por, pelo menos, seis meses, em busca de tentarem se descobrir um pouco mais. “Pega esses 6 meses e coloca um único objetivo na tua vida: fazer parte do maior número de projetos paralelos que tu puder. O quanto mais diferentes, melhor. Eu quero que tu faça voluntariado, entre no coral, dê aulas de inglês, faça um Instagram com dicas de moda e trabalhe no bar do teu tio. Tudo de graça e tudo ao mesmo tempo”, diz ele.

Para Henrique, a ideia é que esses garotos invistam tempo em trabalhos sem remuneração e com o objetivo de agregar conhecimento. “Eu quero que tu faça uma lista de pessoas que tu admira e se ofereça pra trabalhar de graça pra elas por um ano, sem esperar NADA em troca. Eu quero que tu tenha 0% de retorno financeiro e 10000% de crescimento pessoal. Eu quero tu aprenda em 240 dias o que tu não aprendeu nos últimos 10 anos”, afirma.

Ele conta que uma boa parcela das coisas que aprendeu na vida foi fora da sala de aula, a qual ele julga ser limitada para determinadas experiências. “Não existe NENHUM jeito de descobrir essas coisas numa cadeira da faculdade. Nenhum texto pode te ensinar isso. Nenhuma palestra, nenhum vídeo, nenhum professor por melhor que ele seja”, ele argumenta.

O texto provocou reflexão e polêmica nas redes sociais, tanto que já foi comentado por mais de 36 mil pessoas e compartilhado por outras 48 mil, com 104 mil curtidas.

Em entrevista ao G1, Henrique Souza falou com mais detalhes sobre a sua experiência. “Sou de São Leopoldo e precisei mudar de cidade. A adaptação foi difícil, as matérias não eram o que eu pensava, fiquei muito frustrado. Eu tinha uma expectativa grande e, quando não entendia algum texto, me culpava”, disse ele.

Ele não largou o curso de psicologia, porém, e encontrou refúgio nas atividades complementares. “Foi o que mudou minha vida. Comecei a experimentar tudo sem filtro: laboratório de pesquisa, monitoria na faculdade, empresa júnior. Elaborei projetos de workshop, cozinhava à noite, vendia alfajor, pastel e pão de queijo para os meus colegas. Não podemos fazer só o que fica bonito no Instagram. Precisamos ser humildes”, contou.

 

Publicidade

Fotos: Facebook/Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Homem de 21 anos morre após misturar cafeína com whey protein