Debate

‘Jingle Bells’, na verdade, foi feita para fazer piadas de negros, aponta estudo 

por: Redação Hypeness

Hoje em dia a música ‘Jingle Bells’ é considerada o símbolo oficial do Natal, mas, de acordo com um estudo realizado por uma professora da Universidade de Boston, Kyna Hamill, a primeira vez em que a canção foi apresentada publicamente foi de uma forma bastante racista.

Em 1857 homens brancos fizeram uso do blackface durante uma apresentação para cantar a música com intuito de fazer uma representação cômica de afroamericanos.

A historiadora realizou a pesquisa para descobrir a origem da música e solucionar a discussão entre as cidades de Medford, em Massachusetts e Savannah, na Geórgia. Ambas afirmam ser o local de nascimento da música, escrita por James Lord Pierpont.

No entanto, Hamill descobriu a partir de um folheto antigo que a primeira vez que a canção foi apresentada foi em um show no Ordway Hall em Washington Street, em Boston. Ela disse ao Boston Herald: “Em 1857 quando foi executado com o blackface – que são homens brancos enegrecidos com cortiça queimada em seus rostos – isso teria sido racista. Esta tradição de performance é um fato histórico e continuou nos EUA até a década de 1930 como um entretenimento amador”, contou


A professora historiadora Kyna Hamill

O documento de pesquisa foi amplamente divulgado nas mídias sociais, recebendo muitas críticas.

Jingle Bells é racista… Que diabos aconteceu com a América em que cresci onde as pessoas não acordaram todos os dias tentando encontrar algo para se ofender? “, Escreveu um usuário do Twitter.

Jingle Bells não é racista “, escreveu outro. “Esse professor é um idiota. Os atores tinham um rosto negro, porque naquele tempo, os negros não podiam atuar. Isso não os tornam racistas”, escreveu outra pessoa.

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Novo tiroteio em escola no Brasil reforça urgência de debate sobre saúde mental