Debate

Precisamos falar sobre ‘fatcalling’, a versão gordofóbica do assédio nas ruas

por: Redação Hypeness

Em inglês, o assédio nas ruas ganhou o apelido de “catcalling“, mas ele tem um primo ainda mais perverso, o chamado “fatcalling“. O nome pode parecer difícil para quem não é familiarizado com o termo, mas a situação é algo que praticamente todos nós já presenciamos; ela se refere aos comentários não solicitados sobre o corpo de uma pessoa gorda nas ruas.

Ainda há quem ache aceitável chamar outra pessoa de “baleia”, “hipopótamo” ou fazer referência a outros animais com o único intuito de insultar o outro por sua forma física. E, embora tenham um toque sádico, estes comentários estão longe de ser os únicos dirigidos às pessoas gordas.

Quem nunca ouviu, disse ou presenciou outra pessoa dando “conselhos de saúde” para um gordo ou uma gorda? São dicas para as pessoas se exercitarem mais, indicações de coisas para comer (ou deixar de comer), sugestões de como manter a forma… Mas ninguém se lembra de perguntar sobre o interesse da pessoa gorda – será que ela quer mesmo fazer dieta, exercício, emagrecer? Ou será que ela é realmente menos saudável que os outros?

Não, uma coisa não tem nenhuma relação com a outra. Pesquisas recentes já mostram que uma pessoa gorda pode ser tão ou mais saudável do que uma pessoa magra e há até mesmo estudos que indicam que chamar alguém de gordo só gera mais ansiedade nessa pessoa e, muitas vezes, vontade de comer. O único hábito que tem que mudar é o de acreditar que o corpo dos outros deve ser alvo de qualquer comentário.

Publicidade

Fotos: Unsplash


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Aumento de miopia em crianças por excesso de telas preocupa oftalmologistas