Empreendedorismo

Retrospectiva: saiba o que aconteceu na Semana Internacional da Música 2017

por: Camila Garófalo

Publicidade Anuncie

A maior feira de negócios do mundo da música aconteceu no CCSP e em mais de vinte casas de shows no último final de semana na capital paulista. A SIM SP, Semana Internacional da Música, despontou em sua quinta edição com mais de 130 atrações musicais sediadas em espaços como o Breve, Casa do Mancha, Mundo Pensante, Tupi or Not Tupi e Casa Natura Musical. Para comemorar os seus cincos anos de existência, a SIM São Paulo realizou, entre outras ações, a primeira edição do Prêmio SIM, que se tornará anual.

Noite Cabaret Conexão Latina no Jongo Reverengo

A grande noite de abertura, como já virou tradição entre os credenciados aconteceu na Casa Natural Musical com participação de Jards Macalé e de Ava Rocha. Estava dada à largada para as pessoas se reencontrarem e esquentarem os ânimos para o dia seguinte, quando começariam as atividades no Centro Cultural São Paulo. 

Jards Macalé na Casa Natura Musical (divulgação)

Ava Rocha na Casa Natura Musical (divulgação)

A fim de instigar a interação entre os participantes e promover negócios entre eles, o speed-meetings, por exemplo, funcionava como reuniões que as pessoas marcavam entre si para falar de produções artísticas. Essa atividade fez parte do Networking & Business. Através desse projeto, os credenciados tiveram a oportunidade de participar também de meetups, coquetéis, pitches, entre outras atividades que visam conectar as pessoas e estimular novas parcerias. Outro espaço que as pessoas podiam interagir era o Jardim Suspenso com espaço para a gastronomia.

Jardim Suspenso fez muita gente se trombar e trocar ideia

No CCSP aconteciam showcases diurnos integrando o SIM Live e ocuparam a Sala Adoniran Barbosa (CCSP) ao longo destes 3 dias. Gratuitas e aberta ao público, as apresentações de 20 minutos criaram uma atmosfera de festival no ambiente. Ao todo, 27 artistas/bandas passaram pelo palco. Enquanto isso e, ao mesmo tempo, os painéis aconteciam nas salas principais e abordavam assuntos diversos sobre negócios na música e outros temas, por exemplo, como o empoderamento na mulher na música.

Tiê no showcase da SIM SP por Filipa Aurélio

Tim Bernardes no showcase da SIM SP por Filipa Aurélio

Fui convidada para participar do painel “Por Elas e Pra Elas: Os Festivas das Mulheres” que reuniu representantes da WME, SÊLA, Sonora Festival, M.A.N.A., Oficina de Artistas e Mujeres ao Greigo (Argentina). “As pessoas falam que o protagonismo feminino está na pauta, mas ainda vemos muito desequilíbrio. No Lollapalooza 2017, de 104 músicos apenas 10 eram mulheres”, cobrei. A cantora Aíla contou sobre a  dificuldade de criar um festival que integrava as artes visuais junto com a música, como foi o caso do M.A.N.A, que aconteceu em Belém do Pará.

Eu contando sobre o nascimento da SÊLA

Eu ao lado de outras mulheres maravilhosas da música

O tema se estendeu na Casa Natura Musical, por exemplo, que sediou a Mostra SÊLA com dez cantoras no line up formado por Maria Gadú, Ana Cañas, Letrux, Luiza Lian, Nina Oliveira, Luana Hansen, Luedji Luna, Ekena, Ana Larousse e Camila Garófalo (essa que vos fala). Na mesma noite ainda rolava no Z Carniceria um line up com Marcelle, Soledad, Bolerinho Trio e Josyara. E ainda a noite PWR Records que reuniu as bandas My Magical Glowing Lens, Musa Híbrida e Winter.  

Ana Cañas e Maria Gadú na Mostra SÊLA por Mari Rosa

Letrux, vencedora do prêmio Multishow na categoria Melhor disco do ano (por Mari Rosa)

Entre os dias 6 e 10 de dezembro, a music convention reuniu, mais uma vez, artistas, produtores, empresários, selos e festivais, além do público em geral para uma celebração sobre o futuro da música. Foi o que ficou claro o tema da mesa “Alavancando sua música no streaming: o papel das playlists”, realizada no segundo dia de convenções com Yasmin Muller (Deezer) e Fábio Santana (Vevo). O jornalista Eduardo Lemos foi além: “Para não abusar da sorte e nem ficar dependente dos editoriais das plataformas sob os quais não há controle – a não ser que você seja contratado para isso –, a mediadora do encontro Juli Baldi, do Banana’s Music, deu dicas de como criar listas bacanas e impulsionar sua banda”, pontuou no site da SIM.

Juli Baldi do Banana´s Music com Yasmin Muller (Deezer) e Fábio Santana (Vevo)

Como resultado fica uma classe artística satisfeita com os aprendizados na feira e ansiosa pela sexta edição que acontece em 2018. Fique agora com os indicados no Prêmio SIM deste ano e faça suas apostas para o ano novo. Afinal, a música merece ser celebrada todos os anos, o tempo todo.  

>>> Novo Talento
Baco Exu do Blues
Linn da Quebrada
Mulamba
Pabllo Vittar
Rakta
Rincon Sapiência
Teto Preto
Tim Bernardes (Indicado pelo público)

>>> Inovação
Acelerarte
Hand Album Trabalhistas
Holoplot
HumOn
In Place of War
Mapeamento Brasil de TUHU
Site Luiza Caspary
Soundcharts
Techstars Music

>>> Projeto do Ano:
Breve
Festival Timbre (Indicado pelo público)
Internacionalização Anitta
Programa Natura Musical 2017
Trio elétrico Navio Pirata – Carnaval 2017
Red Bull Music Academy São Paulo
Rompe Frontera
Unlikely – Far From Alaska
WME

Publicidade Anuncie


Camila Garófalo
Camila Garófalo é cantora, compositora e publicitária. Produz sua própria carreira e escreve sempre que sente vontade. Tem um único vício: comunicar-se.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Finalmente inventaram um clube de assinatura que te manda bons drinks todos os meses