Ciência

Adolescentes que vivem situações de racismo seriam mais suscetíveis ao tabagismo

por: Redação Hypeness

Ainda que os índices de jovens que fumam cigarros com frequência esteja caindo nos últimos anos, o tabagismo ainda é um problema importante em muitos países do mundo. Tentando entender o que leva os jovens britânicos a fumar, um grupo de cientistas chegou a uma conclusão inesperada.

Ao analisar dados sobre hábitos de consumo ou não de cigarro entre adolescentes e cruza-los com declarações sobre questões socioculturais, os cientistas perceberam que eventos estressantes, como racismo e discriminação, podem desencadear respostas psicológicas que estimulam o contato com o cigarro.

Foram analisadas informações referentes a 6500 adolescentes de 11 a 13 anos que frequentam escolas londrinas, com as pesquisas refeitas quando eles tinham de 14 a 16 anos e com 600 deles ao chegarem às idades entre 21 e 23 anos.

De acordo com o estudo, os jovens que viveram experiências de racismo ou discriminação têm até 80% mais chance de começar a fumar antes dos 16 anos. Apesar de os pesquisadores do Kings’ College de Londres, esse tipo de investigação não é suficiente para implicar que uma questão seja a causa da outra, mas é um passo inicial importante para que a influência do racismo sobre o tabagismo seja considerada pela ciência.

Publicidade

Imagem: Ralf Kunze (CC0 Creative Commons)


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Menino de 11 anos encontra fóssil de jacaré gigante de 8 milhões de anos