Debate

H&M fecha lojas na África do Sul após ser alvo de protestos por anúncio racista

por: Redação Hypeness

A marca Hennes & Mauritz (H&M) fechou todas as unidades presentes na África do Sul, isso como consequência de uma onda de protestos que teve a rede como alvo após a publicação de um anúncio racista em seu site de vendas online.

Nem empregadas nem clientes ficaram feridos durante as manifestações, segundo afirmou a H&M em suas redes sociais, mas, mesmo assim, a empresa optou por encerrar temporariamente as atividades dos estabelecimentos para zelar pela segurança dos clientes e de seu patrimônio.

A mensagem diz, ainda, que as lojas serão reabertas quando a segurança for restabelecida.

Diversos protestos ocorreram no sábado (13), quando as lojas de Joanesburgo, capital sul-africana, e outros pontos da província de Gauteng foram os principais alvos dos manifestantes, segundo informações do portal News24.

Integrantes de movimentos negros e sociais lideraram as ações, que seguem a indignação mundial contra o anúncio da H&M, que colocou uma criança negra vestindo um moletom com a frase (em inglês) “macaco mais legal da selva” em seu site de vendas.

A rede sueca retirou o casaco do catálogo e pediu desculpas “aos que se sentiram ofendidos”, mas os protestos não cessaram. Famosos, como The Weeknd e o astro da NBA LeBron James, manifestaram indignação nas redes sociais.

 

Publicidade

Fotos: foto 1: Reprodução/Twitter/Floyd Shivambu; foto 2: Reprodução/Twitter @abramjee; foto 3: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Após ameaças, Felipe Neto ganha de amor ao apoio de personalidades