Debate

Lewis Carroll, autor de Alice No País das Maravilhas, era o Jack, o Estripador?

Redação Hypeness - 08/01/2018 | Atualizada em - 12/01/2018

A personalidade e a vida pessoal por trás de um gênio da arte sempre provoca interesse e até mesmo o mistério por parte das pessoas.

Talvez seja pela soma de uma personalidade silenciosa, discreta e, ao mesmo tempo, responsável por uma das mais intrigantes, influentes e importantes obras da literatura que faz com que a vida do autor inglês Lewis Carroll, mesmo já tendo falecido há quase 120 anos, permaneça motivo de teorias conspiratórias, investigações e mistérios muitas vezes sombrios.

Um dos mais impactantes diz que o autor de Alice no País das Maravilhas poderia ser a verdadeira identidade de ninguém menos que o mais célebre assassino serial da história: de que Lewis Carroll seria a verdadeira identidade de Jack, o Estripador.

O mistério ao redor do autor do violentíssimo assassinato de pelo menos 5 mulheres, em sua maioria prostitutas de uma região pobre de Londres, mutiladas e estripadas ao longo do ano de 1888 (ainda que estudiosos sugiram o que número de vítimas possa ser maior, e que ele pode ter atuado até 1891) é um dos grandes dilemas criminais de nossa história moderna.

Com pouquíssimas pistas para se basear, a lista de suspeitos é extensa – mas nenhum nome é tão célebre, controverso e surpreendente quanto o de Lewis Carroll.


Ilustração original do Alice

Tal suspeita foi levantada pelo autor Richard Wallace no livro Jack The Ripper: Light-hearted friend. É verdade que, para chegar a tal hipótese, Wallace precisou começar por um imenso malabarismo conspiratório, enxergando mensagens subliminares no livro que Carroll lançou no famigerado ano de 1888, através de jogos de palavras e anagramas que, ao reconstruir certos trechos do texto, seriam a confissão dos assassinatos.

Soma-se a esse esforço o passado de abusos sofridos por Carroll, o interesse do autor por anatomia, a proximidade de onde vivia com os locais do crime e até mesmo o nariz grande de sua mãe, que teria motivado o estripador a arrancar tal parte do corpo do rosto de algumas de suas vítimas.


Ilustração da época mostrando a descoberta de um dos cadáveres

A teoria de Wallace jamais foi realmente levada a sério, e o mistério a respeito da identidade de Jack, o Estripador – e, de certa forma, também a respeito da personalidade de Carroll – permanece. Uma série tão impactante de crimes sem pistas nem culpados instiga a imaginação tanto quanto o talento e a genialidade humana – e são capazes de mover nossa curiosidade por séculos. As perguntas permanecem.


A terceira vítima de Jack

Publicidade

© fotos: divulgação


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.