Debate

Por que este hotel decidiu não aceitar mais influenciadores digitais

por: Redação Hypeness

Um hotel chamado The White Moose Café, localizado em Dublin, capital da Irlanda, decidiu proibir a entrada em seu estabelecimento de qualquer influenciador digital, sejam youtubers ou destaques de outras plataformas, após uma britânica fazer um pedido que irritou a administração do local.

Com 87 mil inscritos no YouTube e 76 mil no Instagram, Elle Darby pediu cinco noites de hospedagem grátis em troca de divulgar o local em suas redes sociais.

influencer de 22 anos escreveu um e-mail para o White Moose Café dizendo: “Trabalho como influenciadora em redes sociais, principalmente em assuntos como estilo de vida, beleza e viagens. Meu namorado e eu estamos planejando ir a Dublin para passar o fim de semana do Dia dos Namorados (Dia de São Valentim), de 8 a 12 de fevereiro, e conhecer a região. Enquanto procurava locais para me hospedar, encontrei seu impressionante hotel. Adoraria mostrá-lo nos meus vídeos no YouTube e nas minhas postagens no Instagram e no Instagram Stories, para levar clientes para seu hotel e recomendar a outras pessoas que façam reservas em seu estabelecimento. Em troca, [gostaria de contar com] hospedagem gratuita”.

Darby diz na mensagem que já fez esse acordo antes em um albergue na Flórida, em 2017, e que a experiência teria sido “incrível” para eles também. Responsável pelo hotel irlandês, Paul Stenson resolveu responder o e-mail publicamente em seu Facebook.

Querida influenciadora. Obrigada por seu e-mail no qual busca hospedagem gratuita em troca de publicidade. É preciso muita cara-de-pau para mandar um e-mail como esse. Se deixo você dormir aqui em troca de sair em um vídeo, quem vai pagar os funcionários que cuidarão de você? Quem vai pagar as camareiras que limparão o seu quarto? Os que vão te servir o café da manhã? A recepcionista que fará o seu check-in? Quem vai pagar pela luz e pelo aquecimento que você usará durante a sua estadia? Talvez devesse dizer a meus funcionários para aparecerem em seu vídeo que em vez de pagar-lhes pelo trabalho que farão enquanto você estiver aqui hospedada? Meus cumprimentos. A resposta é não.

Darby não foi citada por Stenson, mas os números de seguidores do influenciador mostrados por ele na publicação fez com que as pessoas rapidamente concluíssem que tratava-se da youtuber, que acabou sendo bastante criticada.

A atitude de Stenson fez com que ela fizesse um vídeo de 17 minutos respondendo às críticas e se queixando “da vergonha, da raiva e da humilhação” que sentiu. Darby afirma também que entrou em contato sem más intenções. “Sou uma garota de 22 anos que administra seu próprio negócio de casa, e não sinto ter feito algo ruim. Não sei qual foi sua intenção, mas ele foi malvado”, disse ela.

A polêmica irritou Stenson, que, na última quarta-feira (17), voltou ao Facebook para anunciar uma decisão. “Após toda a reação [negativa] por eu ter pedido a uma blogueira não-identificada que pagasse por seu quarto no hotel, tomei a decisão de proibir todos os bloggers [de entrar] em nosso hotel e café. Se algum de vocês tentar entrar em nossas instalações a partir de agora, será expulso”, decretou. O post foi deletado dias depois.

Elle Darby

Hotel entrou em polêmica com veganos em 2015

O White Moose Café é o mesmo que, em 2015, decidiu proibir a entrada de pessoas veganas em seu restaurante. Isso porque, na ocasião, Paul Stenson disse que veganos seguem uma “dieta idiossincrática” e pediu que clientes com essas preferências não “olhassem para nós como se tivéssemos 10 cabeças quando perceber que nenhum dos 50 mil itens de nosso menu atende suas preferências”.

Paul Stenson

A atitude de Stenson provocou ira da comunidade, fazendo com que ele postasse uma mensagem no Facebook ordenando que veganos não entrassem mais no local e ameaçou matar a tiros quem tentasse entrar.

“Dada a tonelada de críticas abusivas e injustificadamente negativas que recebemos da população vegana nas últimas 24 horas, todos os veganos estão banidos do nosso café. Qualquer vegano que tentar entrar aqui será morto a tiros. 

Embora nós não costumemos matar nossos clientes, como vocês dizem que ‘carne é assassinato’, é justo que matemos humanos como matamos animais. Não há absolutamente nenhuma diferença. Estamos ansiosos para nunca mais receber veganos em nosso café.”

 

Publicidade

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Maisa cita racismo sofrido com pai: ‘Eles vão pela cor de pele’