Arte

José Saramago ganha exposição inédita em prédio símbolo de São Paulo

por: Kauê Vieira

Um dos nomes mais importantes da literatura mundial, com mais de 30 livros escritos, José Saramago (1922-2010) é tema de exposição inédita no mais novo espaço cultural de São Paulo, o Farol Santander, que fica no centro da cidade.

“Saramago – Os Pontos e a Vista” conta em detalhes a trajetória do escritor português, vencedor do Prêmio Nobel em 1998. Com curadoria de Marcello Dantas e produção audiovisual de Miguel Gonçalves, a mostra brinda o público com materiais ainda inéditos no Brasil, que ajudam a contar a história deste nome de destaque do século XX. Entre eles o computador onde Saramago escreveu o célebre livro Ensaio Sobre a Cegueira.

A exposição conta com itens inéditos no Brasil

No texto de divulgação oficial, o curador Marcello Dantas pontua as profundas reflexões sobre as condições humanas, além de ressaltar a força enquanto cidadão do português.

“Saramago é popularmente conhecido pelas opiniões polêmicas, mas ao nos aproximarmos de seu universo podemos entender que suas opiniões vêm de uma reflexão profunda sobre as condições humanas e as relações de poder.É a força que carrega como cidadão, que permeia sua criação literária com um interesse genuíno pelo mundo e pelo ser humano.”

Nascido na aldeia de Azinhaga, província de Ribatejo, em 1922, José Saramago foi membro da primeira Direção Geral da Sociedade Portuguesa de Autores, além de ter vencido Prêmio Camões, em 2010. Entre seus trabalhos notáveis se encontram ainda as obras: A Jangada de Pedra (1986), O Evangelho Segundo Jesus Cristo (1991) e A Viagem do Elefante (2008). José Saramago faleceu em 2010, aos 87 anos, vítima de leucemia. 

A “Saramago – Os Pontos de Vista”, fica em exibição entre os dias 9 de março e 3 de junho. Aqui é possível ter mais informações.

Publicidade

Foto: Divulgação


Kauê Vieira
Nascido na periferia da zona sul de São Paulo, Kauê Vieira é jornalista desde que se conhece por gente. Apaixonado pela profissão, acumula 10 anos de carreira, com destaque para passagens pela área de cultura. Foi coordenador de comunicação do Projeto Afreaka, idealizou duas edições de um festival promovendo encontros entre Brasil e África contemporânea, além de ter participado da produção de um livro paradidático sobre o ensino de África nas Escolas. Acumula ainda duas passagens pelo Portal Terra. Por fim, ao lado de suas funções no Hypeness, ministra um curso sobre mídia e representatividade e outras coisinhas mais.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
A maravilhosa instalação de arte que capta o batimento cardíaco das pessoas