Debate

Atenção: Acabaram de descobrir que o Facebook salva suas ligações telefônicas e SMSs

Kauê Vieira - 26/03/2018

O Facebook está vivendo uma das maiores crises de credibilidade de sua história. Ao lado da empresa Cambridge Analytica, a rede social está no centro de uma polêmica sobre violação do direito de privacidade de seus usuários e que já rendeu perdas de 50 bilhões de dólares, mais de R$ 165 bi.

A denúncia ganha agora novos capítulos, apontando uma das formas usadas pela empresa para coletar dados dos usuários, o arquivamento de mensagens de texto, registro de duração de ligações e até o registro de telefonemas não atendidos.

Com escândalos, Mark Zuckerberg já perdeu mais de R$ 160 bi

“Você gostaria de fazer o download de uma cópia de suas informações do Facebook?”

De acordo com o jornal britânico The Guardian, a partir desta pergunta foi possível descobrir a tática usada pelo Facebook de coletar informações confidenciais. Ao oferecer a opção desativar em detrimento de excluir a conta, a rede social acomoda os dados de cada usuário em uma espécie de “lixeira”, que foi descoberta a partir do download do conteúdo privado.

No Twitter, o usuário Dylan McKay disse que entre outubro de 2016 e julho de 2017, o Facebook detinha os metadados de todas as ligações feitas em seu telefone celular. Incluindo datas e duração de cada chamada. Outras pessoas também reportaram violações de sigilo, como informações sobre dia do aniversário, contatos na agenda telefônica e por aí vai.

Em comunicado, um porta-voz do Facebook justificou a coleta das informações. “A parte mais importante dos aplicativos e serviços facilitam as conexões e a busca por pessoas interessantes. Portanto, na primeira vez que você faz o login pelo celular em um aplicativo de mensagens ou uma rede social, é comum que haja o upload dos seus contatos pessoas”, disse Harry Davies, que apontou ainda que o armazenamento de dados pelo Facebook é opcional.

“As pessoas são alertadas se querem dar permissão ou não para o upload dos dados de seus telefones. É possível deletar ou visualizar as informações a qualquer momento, com o auxílio da ferramenta Download You Information Tool”, encerrou.

Os fatos comprovam o grande valor de informações vistas como banais. No atual cenário de guerra virtual, o gosto, a posição política, os hábitos e cultura das pessoas decidem eleições e rendem grandes quantias para consultoras.

O exemplo mais emblemático é o da Cambridge Analytica, acusada de utilizar dados confidenciais para aplicar em eventos como a eleição presidencial nos Estados Unidos e o Brexit, que optou por desligar o Reino Unido da União Europeia. Steve Bannon, ex-estrategista-chefe do do governo Trump, trabalhou como executivo na empresa.

Investigações apontam o uso de dados confidenciais nas eleições dos EUA

A possível fragilidade do Facebook no controle de informações vem criando uma onda crescente de exclusão de perfis, como a campanha #deletefacebook que dá corpo para o debate sobre a continuidade da relevância da rede social, especialmente em tempos onde a disseminação de boatos se torna uma ferramenta cada vez mais expressiva.  

Em tempo, até um dos fundadores do WhatsApp, Brian Acton, entrou na campanha #deletefacebook em sua conta no Twitter. “É hora deletar o Facebook”. A postagem gerou mais de 35 mil curtidas.

Publicidade

Fotos: foto 1: Reprodução/Facebook Oficial/foto 2: Commons Wikimedia


Kauê Vieira
Nascido na periferia da zona sul de São Paulo, Kauê Vieira é jornalista desde que se conhece por gente. Apaixonado pela profissão, acumula 10 anos de carreira, com destaque para passagens pela área de cultura. Foi coordenador de comunicação do Projeto Afreaka, idealizou duas edições de um festival promovendo encontros entre Brasil e África contemporânea, além de ter participado da produção de um livro paradidático sobre o ensino de África nas Escolas. Acumula ainda duas passagens pelo Portal Terra. Por fim, ao lado de suas funções no Hypeness, ministra um curso sobre mídia e representatividade e outras coisinhas mais.

Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
Eric Clapton insiste em discurso negacionista antivacina e diz ter perdido amigos por suas opiniões