Roteiro Hypeness

Esse lugar em Nova York é o bar de jogos mais legal que você vai ver hoje

por: Gabriela Alberti

Publicidade Anuncie

Localizado na conhecida Christopher Street, no West Village, em Nova York, o Fat Cat não chama muito a atenção de quem passa na frente. Uma porta comum com uma fachada simples não revela e nem faz jus a toda a maravilha que é esse bar.

A primeira vez que fui até lá, foi totalmente por acaso. Alguém havia me recomendado o 55, um bar de jazz na mesma rua (que aliás é repleto deles), mas por algum motivo que não me lembro qual, resolvi não entrar.

Ao passear pela rua, o Fat Cat, apesar de no início do texto eu comentar o contrário, me chamou a atenção. Talvez por causa do nome, singelo e divertido ao mesmo tempo. Não hesitei em entrar para conhecer, e realmente não me arrependi – já voltei lá umas 4 vezes depois disso.

A última foi no mês passado, durante uma rápida estadia na cidade. Um casal de amigos que mora na Holanda estava de férias por lá e resolvi convidá-los para conhecer o lugar. Para chegar até lá, é bastante simples. Basta você pegar o metrô 1 da linha vermelha e descer na estação de mesmo nome da rua – Christopher Street. Um minuto andando e você está no bar.

Ao abrir a porta, você desce por uma escadinha e se depara com um segurança. O desse dia estava de muito bom-humor e, ao ouvir falarmos em português, pediu para ensinarmos como era “obrigado”. Para entrar, basta mostrar a identidade e pagar 3 dólares (só em dinheiro) que eles carimbam sua mão e você está dentro.

O bar fica num porão, e a luz baixa ajuda a deixar o clima ainda mais intimista. Cada dia da semana há um tipo de música tocando, e geralmente em 3 turnos (às vezes 4). Uma banda toca perto das 19h, outra perto das 21h e a última perto das 00h, variando conforme o dia. E o mais curioso é que você vai encontrar os mais variados ritmos por lá. Já ouvi jazz, rock, um pianista MUITO bom e na última vez uns músicos indianos bem legais.

Para se divertir, opções não faltam. Há mesas de ping-pong, sinuca, pebolim, xadrez, dama, scrabble (palavras cruzadas), gamão e shuffleboard, que lembra o curling (aquele jogo BEM estranho onde os jogadores varrem o chão para a “bola” chegar ao alvo). E não é uma ou duas mesas de cada. Só de ping-pong e sinuca há mais de 20! E quase sempre lotadas. Não à toa que o Fat Cat foi nomeado pela New York Magazine como o melhor bar de jogos da cidade.

Entre o público, há de tudo. Mas o que mais se vê (talvez pelo horário que eu fui) são pessoas que saíram do trabalho ou da aula e que vão até lá para um happy hour com os amigos. É possível até mesmo pedir comida (leia-se pizza) para entregar lá. E esse é um hábito bastante comum, inclusive!

Os jogos são pagos à parte, e a maioria por hora. Se não me falha a memória, era algo em torno de 6 dólares por pessoa, ou 24 pela mesa, para o ping-pong, a sinuca e o shuffleboard. Para o pebolim e os jogos de tabuleiro, o valor é de U$1 por jogador.

E o lugar é super frequentado por famosos também. Lady Gaga e Steve Tyler são nomes que já foram vistos por lá. Mas reza a lenda que estavam apenas se divertindo, nada de dar uma canja no palco – para a tristeza geral da nação.

Então se você está com viagem marcada para a Big Apple, com certeza o Fat Cat vale a visita. Barato, fora do circuito turístico, com cerveja boa e diversão como você nunca viu. Não deixe de conhecer!

SERVIÇO

Fat Cat Music

75 Christopher St

De segunda a quinta, das 14h às 05h

De sexta a domingo, das 12h às 05h

fatcatmusic.org

Publicidade

Imagens © Gabriela Alberti


Gabriela Alberti
Aquariana, curitibana, canhota e (só um pouco) teimosa. Curiosa desde o berço, tô sempre em busca de novidades, da senha do wi-fi, de novas séries para virar o fim de semana e de passagens promocionais para, quem sabe um dia, dar a volta ao mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Este cão vive num hotel e seu ‘trabalho’ é recepcionar os clientes com ‘abraços’