Arte

Estas 84 esculturas em prédio de Londres nos lembram a epidemia do suicídio masculino

por: Vitor Paiva

A impressionante informação de que a principal causa de morte entre homens com menos de 40 anos no Reino Unido é o suicídio levou o grupo CALM (sigla em inglês para Campanha contra viver miseravelmente, mas que também quer dizer “calma”) a convidar o artista Mark Jenkins a criar uma intervenção urbana de impacto. E em uma manhã Londres amanheceu com 84 esculturas feitas à perfeição de homens na beira de um alto prédio da cidade, como se estivessem em vias de saltar.

A campanha se chama Projeto 84, referente ao dado de que em média 84 homens cometem suicídio toda semana no Reino Unido – assim, cada escultura na beira do prédio representa um homem que de fato se suicidou, e a história de suas vidas pode ser lida no site do projeto. Todas as estatísticas citadas foram levantadas em pesquisas do próprio CALM.

A ideia da campanha é não só oferecer assistências às famílias desses homens como cobrar mais ações por parte do governo para combater esse mal e alterar o debate em relação à saúde mental e o suicídio. Mesmo, por exemplo, diante de tais números alarmantes, não há qualquer agenda efetiva do governo do Reino Unido para prevenir o suicídio.

Uma petição já com mais de 161 mil assinaturas foi feita para cobrar ações efetivas por parte do governo.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Agenda Hype em casa: Feira Preta, SIM SP e Path com programação potente e virtual