Debate

Fotógrafo é acusado de racismo após criar modelo negra com técnicas de 3D

por: Redação Hypeness

Em tempos em que é cada vez mais complicado distinguir o que é ou não real na internet, a obra inovadora de um artista britânico causa discussões e acusações: o fotógrafo autodidata Cameron-James Wilson começou a estudar a criação em 3D e, como resultado, criou a modelo Shudu Gram.

A existência dela passou quase que despercebida por praticamente um ano, até que a conta da marca de cosméticos Fenty Beauty, de Rihanna, republicou uma de suas fotos. A fama chegou de repente, e Wilson decidiu revelar que Shudu era sua criação.

Apesar de muitos seguidores – já são quase 60 mil – elogiarem sua beleza (alguns sem nem saber que se trata de uma criação tecnológica), a “Primeira Supermodelo Digital do Mundo”, como define Wilson, também tem causado controvérsia online.

Isso porque, de acordo com comentários no Instagram e no Twitter, o fotógrafo “descobriu uma maneira de lucrar com as mulheres negras sem ter de pagá-las”. “Nojento”, “problemático” e “assustador” são alguns dos adjetivos usados para descrever Shudu.

Por outro lado, o fotógrafo defende seu trabalho dizendo que leva muito tempo e dedicação para criar cada imagem. Ele ressalta ainda que ela não é usada comercialmente, nem é uma forma de substituir modelos reais, negras ou brancas, mas sim um jeito que ele encontrou para expressar sua criatividade.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Cameron-James Wilson


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Disney é acusada de roubar ideia de O Rei Leão de outro desenho; frames impressionam