Arte

Lee Godie, a artista em situação de rua que transformou pontos de ônibus em ateliê

por: Redação Hypeness

A biografia de Lee Godie (1908-1994), uma das artistas mais prolíficas de Chicago, é rodeada de mistérios: ela não gostava de compartilhar muito sobre sua vida, fosse com repórteres, fosse com seus amigos.

Ao que se sabe, ela começou a se dedicar à arte em 1968, com 60 anos de idade. Apesar de ter uma quantidade de dinheiro razoável guardada, segundo contavam alguns amigos, ela preferia viver nas ruas de Chicago, por gostar da vida ao ar livre. Só se hospedava em pequenos hotéis quanto as temperaturas eram baixas demais para suportar.

Sua trajetória artística começou nas cabines fotográficas colocadas em pontos de ônibus da cidade. Godie tirava autorretratos e os pintava, usando batons e ervas de saquinhos de chá. Com o passar do tempo, começou a pintar a si mesma, a transeuntes que observava nas ruas e, após ficar conhecida, até socialites de Chicago.

Ao que tudo indica, ela gostaria de ter sido cantora quando jovem, mas seu primeiro marido não permitiu. Já idosa, Godie viu uma das quatro filhas falecer, e decidiu então se dedicar integralmente à arte.

Ela mesma vendia as imagens nas ruas, cantando e dançando para atrair a clientela. E não aceitava vender para qualquer um: se não fosse com a cara de possíveis compradores, simplesmente se recusava a fazer negócio. Ela era, afinal, uma artista absolutamente livre.

 

Publicidade

Imagens © Lee Godie


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Como a fotografia auxilia a autoestima de mulheres com câncer de mama