Inspiração

‘Pantera Negra’ está ajudando gatos pretos a serem adotados

por: Redação Hypeness

Apesar de suas personalidades incríveis, os gatos negros ficam mais tempo em abrigos de animais do que seus os felinos de outras cores. Isso ocorre porque as culturas ocidentais muitas vezes veem os gatos pretos como símbolos de ‘má sorte’, pois no século 14, acreditava-se que eram os companheiros das bruxas.

Jokinha, orgulhosamente adotado pela jornalista Tuka Pereira

No entanto, os bichanos estão tendo uma bela guinada em suas vidas de uns tempos para cá. Graças à Pantera Negra, o último filme da Marvel em cartaz nos cinemas, os gatos pretos estão sendo adotados em grande número. Pelo menos é o que aparentemente vem acontecendo nos Estados Unidos.

Um residente de Durango, no Colorado, Estados Unidos, escreveu em uma postagem em um blog:

“Benefício Inesperado do filme Pantera Negra: meus abrigos de estimação locais passaram de algo em torno de 50-60 gatos pretos para NENHUM, porque todos foram adotados e nomeados após os personagens do filme. T’challa” é o mais popular, mas há um número razoável de ‘Okoye’s’ e ‘Shuri’s também. E uma muito confusa voluntária idosa se perguntando por que alguém nomearia um gato tão fofo de ‘Killmonger’”.

Se você está preocupado se esta é uma moda de curta duração que acabará com os gatos sendo devolvidos um tempo mais tarde, o escritor afirma que o processo de adoção dos abrigos locais é extremamente rigoroso contendo um longo questionário. Eles só entregam o animal após tudo preenchido, apresentado mil documentações e tendo certeza absoluta de que o adotante tem condições e responsabilidade de cuidar do felino.

Publicidade

Imagens: Tuka Pereira


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
ZENCâncer: a experiência de Luciana Lobo com o câncer a despertou para o auxílio a outros pacientes