Inspiração

Ação transforma número de casas em murais da violência doméstica em SP

Tuka Pereira - 06/04/2018

O ditado sexista diz: ‘Em briga de marido e mulher não se mete a colher’, com a conivência de frases como esta, 71% dos casos de violência contra a mulher ocorrem em ambientes domésticos. Para chamar atenção para estes números, o projeto “Se as casas falassem” transformou as fachadas de casas de seis bairros de São Paulo em murais.

Idealizada por Catharina Mendonça, Gabriel Azevedo Cavalcante e Bernardo Sande, da escola Miami Ad School, a campanha usou dados da violência doméstica através de uma intervenção urbana criativa em casas da Vila Clementino, Moema, Saúde e Vila Mariana, na Zona Sul da cidade, Vila Madalena, na Zona Oeste, e Vila Conceição, na Zona Leste.

Os dados foram dados coletados na Organização Mundial da Saúde (OMS), Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Serviço Social do Comércio (SESC), Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM/PR), entre outras entidades, entre 2010 e 2018.

De forma simbólica, os estudantes expuseram nas fachadas das casas a violência que acontece internamente.

Para ver o trabalho realizado pelo trio, basta acessar o perfil do Instagram @seascasasfalassem.

Publicidade

Imagens: Divulgação


Tuka Pereira
Jornalista há mais de uma década e 'escrevinhadora' há muito mais tempo, Tuka Pereira aborda feminismo a gatinhos fofos com a mesma empolgação. Se existe algo que gosta mais do que escrever é carimbar o passaporte. Já esteve em boa parte do mundo e todo dinheiro que ganha gasta em viagens.