Arte

Autor da estátua fracassada de Cristiano Ronaldo ganha chance de se redimir

por: Kauê Vieira

O futebol de Cristiano Ronaldo está à altura do tamanho de sua vaidade. Quem conhece sabe, seja jogando pelo Real Madrid ou vestindo a camisa da seleção portuguesa, o gajo sempre arranja um tempinho para ajeitar o penteado ou até mesmo se admirar no telão.

Famoso mundialmente, o multicampeão é homenageado de diversas maneiras, por meio de desenhos, bonecos, bandeiras e bustos que reproduzem seus aspectos mais destacados. O artista plástico Emanuel Santos não fugiu da regra e resolveu levantar a bola já cheia do portuga.

A primeira versão não foi o que muitos esperavam

Contudo, a estátua inaugurada no Aeroporto de Madeira não atingiu as expectativas, deixando algumas pessoas, digamos, constrangidas. Não se questiona aqui as intenções de Emanuel, mas que a primeira versão estava mais para caricatura, estava.

“O tempo passou e eu sofri calado”, talvez este trecho cantado pela dupla Gian e Giovani sirva tanto para Ronaldo, quanto para Emanuel. Mas, como o tempo é o senhor da razão, o artista conseguiu superar a enxurrada de memes e agarrou a chance de se redimir.

Será que ficou bom, Ronaldo?

Convidado pelo site Bleach Report, evitando assim que o escultor se tornasse persona non grata, Emanuel conseguiu sua tão sonhada redenção. Em um trabalho árduo, carregado de emoção e angústia, revelou ao público a versão 2.0 do busto de Cristiano Ronaldo. Agora, senhoras e senhores, sem surpresas. O rosto do jogador de futebol mais vaidoso do mundo estava perfeito.

Agora sim, né pai?

Mas não sejamos cruéis. Deixando a bizarrice do primeiro exemplar de lado, Emanuel Santos deu a volta por cima e mostrou seu talento, não é mesmo? 

“Se é você é persistente, cedo ou tarde vai alcançar sucesso na vida. Se existem comentários negativos, esteja preparado”, disse emocionado ao Bleach Report. 

Publicidade

Fotos: Reprodução/Bleach Report


Kauê Vieira
Nascido na periferia da zona sul de São Paulo, Kauê Vieira é jornalista desde que se conhece por gente. Apaixonado pela profissão, acumula 10 anos de carreira, com destaque para passagens pela área de cultura. Foi coordenador de comunicação do Projeto Afreaka, idealizou duas edições de um festival promovendo encontros entre Brasil e África contemporânea, além de ter participado da produção de um livro paradidático sobre o ensino de África nas Escolas. Acumula ainda duas passagens pelo Portal Terra. Por fim, ao lado de suas funções no Hypeness, ministra um curso sobre mídia e representatividade e outras coisinhas mais.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Beyoncé é acusada por Lilia Schwarcz de ‘glamorizar negritude’ em texto cheio de equívocos