Debate

Com muito bom humor, ela decidiu assumir de uma vez que é uma ‘péssima mãe’

por: Mari Dutra

Praticamente toda mãe já se sentiu péssima algum dia. Afinal, sempre tem alguém para criticar as escolhas da maternidade.

Deu fórmula para o bebê? Péssima mãe. Amamentou até os dois anos? Nem se fala! Deixou comer chocolate? Ih… Os julgamentos parecem nunca terminar, mas a blogueira Sia Cooper cansou de ouvir coisas do gênero e decidiu assumir que é mesmo uma “mãe ruim” em um post no Instagram.

Se eu ganhasse uma moeda por cada vez que fui chamada de ‘péssima mãe’, eu seria tãaaao rica! É quase impossível ser uma boa mãe perfeita ou politicamente correta nestes dias porque para qualquer lado que você se vire haverá outra mãe julgando suas escolhas de maternidade“, começa Sia na publicação.

Depois dessa introdução, ela lista coisas pelas quais já foi chamada de “péssima mãe”. Por exemplo:

  • Malhar durante a gravidez
  • Malhar depois de ter filhos
  • Cuidar de sua aparência e de sua saúde
  • Usar produtos enlatados e potes de plástico
  • Ter tatuagens e piercings
  • Tomar um vinho de vez em quando
  • Deixar as crianças usarem tecnologia
  • Deixar que as crianças comam açúcar e outras coisas do gênero ocasionalmente
  • Por não “se cobrir” na frente das crianças
  • Por ter um negócio de tempo integral em casa
  • Por dormir ao lado dos filhos
  • Por colecionar carrinhos esportivos e motocicletas, ou seja, ter um hobby
  • Por tirar tempo para si mesma
  • Por ter abdômen definido

 

Sia conclui que as verdadeiras “péssimas mães” são aquelas que estão sempre julgando as outras. “Essas mães são as que são verdadeiramente inseguras e tem um forte sentimento de inadequação porque, por qual outra razão elas fariam isso? A miséria ama companhia“, diz.

Não há uma maneira certa de cuidar dos filhos ou de ser mãe. Nós estamos todos na mesma corrida e fazendo o melhor que podemos. A maternidade não vem em um único tamanho. O que funciona para uma família pode não funcionar para a outra. Então, quem somos nós para julgar as escolhas ou motivos de outras mães? Ser mãe é suficientemente difícil e, se tudo isso faz de mim uma ‘péssima mãe’ então eu tenho orgulho de ser uma!“, termina ela.

Sia também convida outras mulheres a compartilhar suas histórias de maternidade com a conta do Instagram Bad Mom Confessions, em que mulheres anônimas contam seus dilemas maternos. Replicamos alguns destes segredos de “péssimas mães” abaixo:

I like her style.

A post shared by Bad Mom’s Club (@badmomconfessions) on

Eu bebo cerveja em um copo de café nos jogos de Baseball dos meus filhos

One way of inspiring creativity!

A post shared by Bad Mom’s Club (@badmomconfessions) on

Eu deixo meu filho de dois anos desenhar na geladeira e na máquina de lavar com um giz. É lavável!

Same outfit = less laundry. How eco friendly!! #winning

A post shared by Bad Mom’s Club (@badmomconfessions) on

Deixo meu filho de quatro anos usar sempre a mesma roupa porque é mais fácil do que uma briga!

Publicidade

Fotos: Reprodução Instagram


Mari Dutra
Especialista em conteúdos digitais, Mariana vive na Espanha, de onde destila textos sobre turismo, sustentabilidade e outros mistérios da vida. Além de contribuir para o Hypeness desde 2014, também compartilha roteiros e reflexões mundo afora no blog e no Instagram do Quase Nômade.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Quem foi o camponês símbolo da luta contra agrotóxicos morto por doença provocada por veneno