Design

Criaram um alfabeto híbrido de braile que pode ser visto e tocado

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

Para pessoas que não possuem nenhum problema de visão, não é fácil entender o alfabeto em braile. Além do mais, esta forma de escrita não está presente em nossa vida cotidiana, o que é um entrave para aqueles que perdem a visão e precisam se adaptar a todo um novo sistema de leitura e escrita.

O designer japonês Kosuke Takahashi imaginou uma forma de misturar o alfabeto latino, com o qual estamos familiarizados, com o braile. Sua ideia inicial foi apenas “juntar os pontos” e ver o que acontecia, mas o resultado foi desastroso.

Publicidade

Após muitos experimentos, Kosuke desenvolveu a fonte Braille Neue, que pode ser vista e tocada. Com algumas adaptações, os pontos usados na escrita foram transformados em parte das letras do alfabeto. Apesar isso, o designer admite que as letras “I” e “V” ainda não adquiriram uma forma ideal e podem ser difíceis de ler.

O alfabeto inclusivo está disponível em duas versões: Braille Neue Standard, usado apenas para letras do alfabeto latino; e Braille Neue Outline, que inclui também caracteres japoneses. “Atualmente, nós raramente vemos brasille implementado em espaços públicos, já que isso requer espaço adicional e as pessoas que enxergam não consideram isso importante. Braille Neue resolve este problema, tornando o braile fácil de usar para pessoas com visão“, descreve ele.

A maior conquista de uma fonte que una os dois alfabetos deve ser a visibilidade, ao permitir que o braile se torne acessível a todos – independente de seu nível de visão. Kosuke espera poder implementar a fonte durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio 2020.

Publicidade Anuncie

Fotos: Kosuke Takahashi 


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
Singapura investe mais de U$ 1 bi para construir jardim botânico em aeroporto