Inspiração

Morre aos 17 anos o garoto ‘frágil como uma borboleta’ que nos ensinou tanto sobre a vida

por: Kauê Vieira

Publicidade Anuncie

“Eu só tenho uma expectativa de vida de 25 anos e já cheguei na metade da minha vida. Isso dá uma perspectiva diferente, pense no que você tem, pense em toda a felicidade a sua volta, pense em todo o amor”.

A frase acima é de Jonathan Pitre, de 17 anos, que vai permanecer imortalizado como um exemplo de perseverança e doçura. Morto em função de uma doença rara de pele, a epidérmolise bolhosa, o jovem canadense emocionou a todos ao dividir momentos de sua vida privada e o convívio com a doença.

Foram centenas de vídeos e registros de sua rotina. Algumas vezes de momentos felizes e conquistas, como idas à escola ou conversas pela internet. Já outros eram de batalhas e dor, especialmente na hora de trocar de roupa ou tomar banho. Mesmo assim, o garoto manteve até o fim uma perspectiva otimista e que tocou o mundo todo.

Jonathan deixou uma mensagem de otimismo para o mundo

Ainda sem cura, esta condição genética atinge menos de 17 mil pessoas em todo o mundo e se caracteriza pelo aparecimento de bolhas, especialmente nas áreas de maior atrito e nas mucosas, causando lesões profundas e cicatrizes semelhantes às das queimaduras.

A fragilidade da pele é tamanha, que os vitimados pela patologia são chamados de ‘garotos borboleta’, fazendo alusão à fragilidade das asas do inseto. Jonathan era um destes, mas ao contrário do que se imagina, não sucumbiu e durante toda a sua vida procurou inspirar outras pessoas, além de auxiliar a encontrar uma possível cura ou métodos para amenizar as dores.

Para se ter ideia, o jovem conseguiu arrecadar cerca de $200 mil dólares destinados para o auxílio de pessoas que se encontram nestas mesmas condições. O fato chamou a atenção inclusive do primeiro-ministro do Canadá Justin Trudeau, que ressaltou o heroísmo do garoto durante homenagem.

“Jonathan Pitre foi um herói em todos os sentidos desta palavra. Um lutador corajoso e determinado, que persistiu e enfrentou todas as batalhas, inspirando tanta gente. Meus sentimentos profundos estão com sua mãe Tina e toda sua família”, escreveu em sua conta no Twitter.

Falando ao jornal Ottawa Citizen a mãe de Jonathan, Tina Boileau, revelou as tentativas de encontrar um antibiótico mais forte do que as infecções.  Ela disse ainda que mesmo com a queda da pressão sanguínea o filho ainda estava em bons espíritos.

“As vitórias e obstáculos enfrentados por Johnny se tornaram públicos nos últimos anos fazendo com que muitas pessoas se emocionassem com sua sabedoria. Estou orgulhosa em dizer que você conseguiu meu garoto”, celebrou.

O garoto dividiu cada conquista com o planeta

Publicidade Anuncie

Fotos: foto 1: Reprodução/foto 2: Reprodução/YouTube


Kauê Vieira
Nascido na periferia da zona sul de São Paulo, Kauê Vieira é jornalista desde que se conhece por gente. Apaixonado pela profissão, acumula 10 anos de carreira, com destaque para passagens pela área de cultura. Foi coordenador de comunicação do Projeto Afreaka, idealizou duas edições de um festival promovendo encontros entre Brasil e África contemporânea, além de ter participado da produção de um livro paradidático sobre o ensino de África nas Escolas. Acumula ainda duas passagens pelo Portal Terra. Por fim, ao lado de suas funções no Hypeness, ministra um curso sobre mídia e representatividade e outras coisinhas mais.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Ele fez companhia para idoso que almoçava sozinho e encheu a internet de amor