Debate

Promoção de litrão atrai multidão e revolta moradores de bairro rico em SP

por: Kauê Vieira

A cidade de São Paulo é conhecida pela efervescência de sua vida noturna. Com opções intermináveis para os baladeiros, a capital paulista é uma verdadeira torre de babel quando o tema é diversão.

Entre tantas opções uma das características marcantes da metrópole são os bares. Chamados por alguns de prainhas, tais estabelecimentos com suas mesinhas já fazem parte das calçadas paulistanas. Agora, em função dos altos preços praticados por alguns, é preciso rodar bastante para achar valores justos por um litrão.

Localizado no bairro nobre dos Jardins, muito próximo da Avenida Paulista, o Bella Jaú se encaixa no time dos bares com bom custo benefício. Por R$ 7,50, de segunda a quinta ou R$ 10 nos outros dias, você já consegue tomar um litrão com os amigos e o melhor, dá pra voltar pra casa de metrô. Perfeito, não? Nem tanto, já que existe muito morador da região incomodado.

O bar bom e barato dos Jardins está chateando os moradores

Se você mora em São Paulo talvez se lembre da polêmica que envolveu a inauguração da estação Higienópolis-Mackenzie da linha amarela do metrô. Projetada para se instalar em outro bairro nobre paulistano, a estação acabou sendo transferida de local. O motivo? A pressão de moradores, entre eles a psicóloga Guiomar Ferreira, que declarou ao jornal Folha de São Paulo sua preocupação com o trânsito de drogados, mendigos e uma gente diferenciada”. Nos Jardins, o fenômeno é o mesmo. E vocês sabem o nome disso? Gentrificação.

Comum em cidades grandes, gentrificação é uma espécie de higiene social. Por exemplo, um bairro histórico passa por um processo de revitalização e se transforma em referência de cultura, segurança e educação. Com isso, a população de baixa renda, que viveu os momentos mais difíceis do local, é substituída por pessoas de classes mais altas. Com mais dinheiro. Bingo!

No caso dos Jardins, a situação é bem parecida, já que moradores de prédios que podem custar mais de 4 milhões de reais não querem dividir o espaço com pessoas oriundas de regiões mais pobres ou nem isso, mas com uma realidade um pouco diferente do luxuoso mundo dos frequentadores do Shopping Cidade Jardim.

Segundo reportagem do BuzzFeed News, os moradores argumentam que o problema não são as pessoas, mas sim o barulho. Em grupo no WhatsApp criado para tratar do assunto eles perguntam se alguém já chamou a polícia, por exemplo. Já outros, como o empresário Carlos Lindo, de 57 anos, acusam os frequentadores de usarem drogas abertamente, “Esse pessoal fuma maconha e tem gente vendendo outras drogas abertamente, no meio da rua”, diz ao BuzzFeed News.

O bar tem bom custo benefício e está em uma região importante da cidade

A gerente do Bella Jaú, que se identificou como Milena, explica que providências foram tomadas para amenizar o descontentamento da vizinhança. Ela afirma ainda que estão fechado mais cedo e que a promoção do litrão vai acabar para diminuir o fluxo. Seria essa  a saída?

Publicidade

Fotos: Reprodução/Facebook


Kauê Vieira
Nascido na periferia da zona sul de São Paulo, Kauê Vieira é jornalista desde que se conhece por gente. Apaixonado pela profissão, acumula 10 anos de carreira, com destaque para passagens pela área de cultura. Foi coordenador de comunicação do Projeto Afreaka, idealizou duas edições de um festival promovendo encontros entre Brasil e África contemporânea, além de ter participado da produção de um livro paradidático sobre o ensino de África nas Escolas. Acumula ainda duas passagens pelo Portal Terra. Por fim, ao lado de suas funções no Hypeness, ministra um curso sobre mídia e representatividade e outras coisinhas mais.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Homem sofre colapso pulmonar após maratona de karaokê