Debate

Senado proíbe plástico descartável no Brasil e itens terão que mudar composição

por: Redação Hypeness

O uso do plástico como matéria-prima está em xeque no mundo todo. Na Inglaterra, por exemplo, festivais de música já vetam sua presença em formatos como o do tradicional canudinho. Aliás, já parou pra pensar como este objeto é dispensável?

No Brasil a história não é diferente e a Comissão de Meio Ambiente (CMA) aprovou na última terça-feira (17) projeto que prevê a retirada gradual do plástico da composição de pratos, copos, bandejas e talheres descartáveis. A ideia é que estes itens sejam substituídos por materiais biodegradáveis.

O texto aprovado prevê a retirada do plástico de 20% dos utensílios em até dois anos após a implementação da lei. Depois de quatro anos a meta sobre para 50% e em 10 anos o plástico deverá ser banido totalmente.

Para a autora do projeto, Rose de Freitas (MDB-ES), “destinos finais de grande parte dos itens que ingenuamente usamos ao fazer um lanche num fast-food ou tomar uma bebida são os rios, lagos, mares e oceanos, comprometendo o equilíbrio ecológico de maneira extremamente grave”.

Os dias do plástico estão contados

A propósito, no Reino Unido a primeira-ministra britânica, Theresa May, anunciou um plano que propõe reduzir o uso do plástico até descontinuá-lo completamente em 25 anos. Para atingir o objetivo medidas com a cobrança pelo uso de sacola já estão em vigor há quase meia década e os impactos são expressivos, como a redução de 80% do uso de sacos plásticos pelos britânicos.

Muitas vezes utilizados apenas uma vez, objetos compostos com plástico como canudinhos e cotonetes podem demorar até 200 anos para se decompor, isso pois bactérias e fungos não conseguiram desenvolver enzimas para degradar a substância.

Publicidade

Foto: Pixabay


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
STF não reconheceu lei de PMs temporários no RS; assassino de Beto no Carrefour, oficial fazia bico em loja