Debate

Starbucks vai fechar 8 mil lojas para treinamento anti racismo após incidente nos EUA

por: Redação Hypeness

Há alguns dias uma unidade do Starbucks na Filadélfia, nos Estados Unidos, foi alvo de um caso de racismo. A situação ocorreu a partir de uma interpretação racista de alguns funcionários que consideraram suspeita a atitude de dois homens negros. O que eles estavam fazendo? Sentados em uma mesa esperando os amigos.

A história ganhou grandes proporções, pois para piorar, a dupla foi levada algemada para uma delegacia local,  aparentemente um procedimento normal, pelo menos de acordo com o chefe de polícia da região.

Mas a situação, que de normal não teve nada, gerou uma série de protestos de pessoas cansadas da perpetuação da discriminação racial. Para além das redes sociais, diversos grupos se reuniram na porta da loja com cartazes criticando a postura e exigindo boicote ao Starbucks.

O racismo ataca novamente nos Estados Unidos

Diante da repercussão negativa o CEO do Starbucks, Kevin Johnson, pediu desculpas e disse que para prevenir novos acontecimentos como estes todas as  8 mil unidades da rede nos EUA vão fechar durante uma tarde para treinamentos de conscientização racial. Aproximadamente 175 mil funcionários vão receber noções preventivas e em busca da promoção de equidade racial.  

Como publicou o Mashable, Johnson escreveu em nota que “passou os últimos dias na Filadélfia em contato com o time local e ouvindo a comunidade. Estou aprendendo o que fizemos de errado e os próximos passos para a consolidar a reparação”, explicou.  

A unidade foi tomada por protestos contra a atitude racista

 

Publicidade

Foto: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Por que Trump pode estar interessado em comprar a Groenlândia