Inspiração

Uma mão amputada não impediu que Shaquem Griffin chamasse atenção dos grandes times do futebol americano

por: Redação Hypeness

Os irmãos gêmeos norte-americanos Shaquem e Shaquill Griffin sempre foram apaixonados por esportes, tendo praticado atletismo, baseball e futebol americano durante a infância, e ambos podem estar jogando em breve por times da NFL, a maior liga do esporte da bola oval. Só que há um detalhe: Shaquem não tem uma das mãos.

Ele nasceu dois minutos depois de Shaquill e foi diagnosticado com Síndrome da Banda Amniótica, uma doença que atrapalha a formação de partes do corpo do feto. No caso de Shaquill, o membro afetado foi a mão esquerda, cujos dedos não se desenvolveram corretamente.

Aos 4 anos, as dores constantes fizeram que o pequeno Shaquem tentasse cortar os dedos com uma faca de cozinha. Seus pais o impediram e marcaram uma amputação para o dia seguinte. Desde então, ele vive sem a mão, mas isso nunca o impediu de continuar praticando esportes.

Os irmãos Shaquill (10) e Shaquem (18) [Foto: Romeo Guzman/ZUMA Wire]

O pequeno Shaquem em registro da família

Enquanto estudavam, Shaquem e Shaquill sempre se destacaram nos esportes, especialmente no futebol americano, e chamaram a atenção de grandes universidades, que recrutam talentos e oferecem bolsas de estudos para os atletas – as ligas universitárias são importantíssimas para os esportes nos EUA.

Algumas das melhores universidades do país chamaram Shaquill para integrar suas equipes, mas ele sempre disse que só aceitaria os convites caso Shaquem também fosse recrutado. Isso fez com que ele perdesse a oportunidade de defender equipes mais tradicionais, mas mudar de ideia jamais passou por sua cabeça.

Após anos de destaque na UCF, a University of Central Florida, Shaquill foi escolhido no draft para jogar pelo Seattle Seahawks, um dos melhores times da NFL. Shaquem continuou na faculdade, e agora espera ser recrutado no draft de 2018, que acontece hoje, 26 de abril.

Shaquem sempre se dedicou aos treinos físicos com uma ajudinha do pai [Foto: Chris Zuppa/Tampa Bay Times]

O pai dos garotos foi outro cujo apoio foi fundamental para que o sonho de se tornar profissional se tornasse realidade para Shaquem: ele adaptou aparelhos de musculação para que o filho pudesse trabalhar a forma física mesmo sem a mão, e sempre os testou primeiro. “Se eu posso fazer com uma mão só, você pode fazer sem uma mão”, dizia Terry ao garoto.

Shaquem não usa prótese para jogar. Ele desenvolveu seu próprio método para dar tacklers, as fortes trombadas que os jogadores de defesa usam para parar os de ataque, e se destacou no evento pré-draft em que as equipes da NFL observam os candidatos a jogadores, especialmente por sua força e velocidade.

A história do jovem chama a atenção nos Estados Unidos há anos, e agora muitos fãs vivem a expectativa de ver o atleta sendo chamado para um time de elite, ainda que provavelmente ele não vá estar entre os primeiros selecionados.

Em ação pelo time da universidade [Foto: John Herbert/CSM]

Embora os especialistas tenham estatísticas que mostram que Shaquem tem aproveitamento de tackles pior que o dos melhores defensores das universidades, é praticamente certo que ele será draftado, não apenas porque sua história atrai a atração dos fãs, mas também por sua qualidade como atleta.

[Foto: Matt Stamey/USA Today]

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
8 atitudes que estimulam a autenticidade e a conexão com as pessoas