Debate

Veja é acusada de objetificação da mulher em capa com Gretchen

por: Kauê Vieira


Era para ser uma reportagem especial retratando o momento de destaque vivido pela cantora Gretchen. Porém, a matéria de capa da Veja Rio acabou causando polêmica por uma abordagem considerada machista.

“O bumbum caiu, mas o cachê subiu”, foi este o título da matéria principal assinada pela jornalista Daniela Pessoa, que foi recebida pela artista em sua casa. Afirmando ter sido enganada pela equipe de Veja, Gretchen publicou um longo desabafo em sua página do Instagram.

“Eu até então julgava a revista Veja como um veículo de nível e de respeito. Que desprezível em pleno 2018, num momento de empoderamento feminino, uma mulher fazer isso com outra em troca de dinheiro ou meros 5 minutos de fama. Você foi machista!!!”

Gretchen não gostou nada da capa da Revista Veja Rio

A contratada do canal Multishow contestou diversos pontos da reportagem, chamando a repórter de ‘Judas’ e de ter desfrutado de momentos de intimidade de sua família. “Em pleno sábado de Aleluia, você é o verdadeiro Judas. Você é a maior representante de Judas que eu tive o desprazer de receber dentro da minha casa”.

Que pena,DANIELA PESSOA @danipessoa86 que ainda existem pessoas como você. Em pleno sábado de aleluia, vc é o verdadeiro Judas,vc é a maior representante de Judas que eu tive o desprazer de receber dentro da minha casa. Eu até então julgava a revista Veja como um veículo de nível e de respeito. O multishow pagou todas as suas despesas para ir a Mônaco. Passagem, estadia,alimentação e transporte. Tudo a sua disposição. Mais ainda. Entrou na minha casa, conviveu no seio da minha família. Que desprezível em pleno 2018,num momento de empoderamento feminino,uma mulher fazer isso com outra em troca de dinheiro ou meros 5 minutos de fama. Vc foi machista!!! Nenhum artista de respeito vai querer dar entrevista pra vc mais. Vc foi pobre de espírito. Vc não tem luz. Mas EU VOU CONTINUAR SUBIR NOS PALCOS, fazendo sucesso, levando minha alegria e força PRA TODOS QUE ME AMAM, Coisa que vc não tem. Talvez foi isso que te incomodou. A minha luz e a minha força foi demais pra vc. Lamento muito Revista Veja pois a credibilidade em vc Hj é nenhuma.Vcs mentiram inclusive no valor dos custos do programa. Mas estou aqui!!! PORQUE EU TENHO LUZ. 🎆🎊🎉🍾🎈

A post shared by Gretchenoficial (@mariagretchen) on


A revolta de Gretchen teve solidariedade de outros artistas, como o humorista Paulo Gustavo, que criticou a postura editorial da revista Veja.

“Essa revista não existe! Já fiz matérias com ela e já há um tempo que me arrependo de ter saído nessa revista hipócrita, preconceituosa, parcial, tendenciosa e machista”, desabafa.

Rainha da Internet, apelido ganho por ser o rosto da maioria dos memes publicados nas redes, Gretchen está bombando. Recentemente ela participou do clipe Swish Swish, da cantora Katy Perry, que ainda a recebeu no palco durante turnê no Brasil.

O que diz a Veja

Alegando ter sido criativa e bem humorada, a revista Veja se defendeu dizendo que demonstra como a cantora conseguiu se reinventar e que as pessoas tirem suas próprias conclusões após a leitura. Confira abaixo.

“O texto mostra claramente que a cantora conseguiu se reinventar e mostra uma série de iniciativas que comprovam isso. Convidamos aqueles que ainda não leram a tirarem suas conclusões após a leitura. Quanto ao título da capa, os repórteres da revista não são responsáveis pela escolha do texto ou da foto. O título foi apenas uma forma bem-humorada de dizer que ela superou a fase em que se valia da exposição do seu corpo para se tornar uma artista mais completa. Pedimos sinceras desculpas aos que interpretaram essas palavras como machismo”.


Publicidade

Foto: Reprodução/Veja


Kauê Vieira
Nascido na periferia da zona sul de São Paulo, Kauê Vieira é jornalista desde que se conhece por gente. Apaixonado pela profissão, acumula 10 anos de carreira, com destaque para passagens pela área de cultura. Foi coordenador de comunicação do Projeto Afreaka, idealizou duas edições de um festival promovendo encontros entre Brasil e África contemporânea, além de ter participado da produção de um livro paradidático sobre o ensino de África nas Escolas. Acumula ainda duas passagens pelo Portal Terra. Por fim, ao lado de suas funções no Hypeness, ministra um curso sobre mídia e representatividade e outras coisinhas mais.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
“Estão jogando energia errada”, desabafa Tatá Werneck sobre gravidez