Ciência

Cientistas alertam: é possível ‘morrer de amor’

por: Redação Hypeness

Não é fácil lidar com a perda de quem amamos.

Mais do que doloroso e assustador, o sentimento de perder uma pessoa querida pode ser também bastane perigoso para a saúde e, em alguns casos, até mesmo matar.

É a conclusão a que chegaram cientistas de seis universidades americanas que, juntos, realizaram um estudo sobre o luto. Nos próximos seis meses após a morte de um cônjuge, a outra cara-metade tem um aumento em seu risco de morte elevado em média 41%.

O principal fator que pode levar alguém a “morrer de amor” qualquer um já desconfiava: o coração. Na maioria dos casos, as mortes após o luto se deviam a problemas cardiovasculares. Perder uma pessoa amada também aumenta o risco de morrer de uma doença cardíaca em 50%.

Apesar de assustador, o resultado do estudo ainda não é conclusivo. Foram analisadas apenas 64 pessoas, das quais metade havia entrado em estado de luto nos últimos três meses; e a outra metade não. Os dois grupos apresentavam muitas diferenças nos exames.

Aquelas pessoas que haviam perdido seus parceiros apresentavam um nível maior de citocinas pró-inflamatórias  (normalmente, resultantes de inflamações no sistema vascular); e seus corações tinham sinais de disritmia cardíaca. Esses dois fatores costumam estar associados a pessoas com risco de enfarto. Daí em diante, os cientistas fizeram as contas e chegaram à romântica conclusão: estamos mais próximos de morrer de amor do que imaginávamos.

Publicidade

Fotos: Unsplash


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Acidentes com morcegos aumentam 101% em São Paulo; entenda