Debate

Ele já convenceu 200 membros da KKK a deixar o grupo por meio da conversa

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

A Ku Klux Klan é um dos movimentos mais racistas dos Estados Unidos. Com ideais de supremacia branca e anti-imigratórios, a KKK protagonizou ao longo dos anos alguns dos eventos mais nefastos da história.

Vista com desprezo pela maioria da população, a seita é alvo do músico Daryl Davis, que há mais de 30 anos se debruça em tentar entender os motivos da adoção de práticas racistas e opressivas ao mesmo tempo em que convence membros a abandonarem a organização.

Mesmo se tratando de pensamentos extremos o que chama a atenção é o ímpeto de um homem negro em buscar o diálogo como ferramenta de enfrentamento do racismo. Pelo menos no caso de Daryl a tática se mostra bastante efetiva, já que em três décadas mais de 200 pessoas se desfiliaram da KKK.

Ele mudou os pensamentos de mais de 200 membros da KKK

“Eu sempre questionei como alguém que nunca teve contato comigo geraria um sentimento de ódio e agressividade apenas pela cor da minha pele”, disse em entrevista publicada no Bore Panda.  

Entre as 200 pessoas que deixaram de fazer parte da Ku Klux Klan está Roger Kelly, conhecido como Grand Dragon e que acabou se tornando amigo próximo e padrinho da filha de Daryl.

Com mais de três décadas de luta contra o racismo, este músico de 60 anos escreveu o livro sobre sua jornada, Klan-destine Relationships e o documentário Accidental Courtesy.

Publicidade

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Encontraram maconha nos cachimbos usados por William Shakespeare 400 anos atrás