Debate

Facebook e Instagram não poderão mais censurar fotos de parto vaginal

por: Redação Hypeness

Após petição com mais de 23 mil assinaturas, Instagram e Facebook não vão mais censurar fotos de parto vaginal. A confirmação veio da gestão das empresas que se comprometeu em rever políticas de banir qualquer fotografia de vagina, antes interpretada como pornográfica.

O movimento teve início justamente após uma doula norte-americana, Katie Vargas, ter uma fotografia de um parto vaginal excluída de seu perfil. A remoção aconteceu por causa de denúncias de usuários que consideravam a imagem de um corpo feminino dando à luz pornográfica ou ofensiva.  

“Esta censura envia uma mensagem para as mulheres de que o seu poder para dar à luz é ofensivo, obsceno e deve ser escondido. Como mãe ou gestante, ver fotos cruas da força de seu corpo é extremamente poderoso”, declarou ao The Guardian.  

O parto vaginal não poderá mais ser censurado pelo Instagram ou Facebook

A grande repercussão de um momento de alegria, neste caso clicado pelo próprio pai, obrigou a companhia gerida por Mark Zuckerberg, que em 2012 adquiriu o Instagram, a mudar seus conceitos.

O fato foi recebido com alegria por Katie, que utilizou seu perfil na rede social de compartilhamento de fotografias para celebrar a vitória.

“Quando recebi um telefonema, um mês depois, em janeiro, de um representante da equipe de políticas públicas do Facebook, fui informada de que, como o Facebook é proprietário do Instagram e ambos são governados pelas mesmas políticas, essa alteração afetará ambas as plataformas. Isso é realmente revolucionário, notícias que mudam o mundo!”, finalizou.

O parto vaginal é opção escolhida por mulheres que preferem dar à luz com o mínimo ou nenhuma anestesia. Com isso elas podem cooperar ativamente no processo de nascimento da criança. Para que tudo corra bem as mães passam por um treinamento prévio de respiração e relaxamento, auxiliando no controle e melhor capacidade de lidar com a dor.

Em casos de mulheres com hipertensão arterial, problemas ósseos na pelve ou disfunções renais o parto vaginal não é indicado.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Na ONU, Brasil vota com Arábia Saudita e outras ditaduras contra direitos humanos