Debate

Reações a vídeo de parto revelam que ainda precisamos aprender muito sobre o assunto

por: Redação Hypeness


Ainda são poucos e muito restritos os debates sobre parto no Brasil. Aparentemente um tabu, o parto normal pode ser alvo de críticas de muitas pessoas por aí. Foi justamente o que aconteceu com a doula e educadora perinatal Gabriela Garbin, que viu sua atitude de divulgar o nascimento natural de seu filho reprovada.

Por meio das imagens – consideradas fortes por muitos, percebe-se o profundo desconhecimento sobre as especificidades de um momento que todo o ser humano terá de passar se quiser ver a luz do dia. Se tratando de um país onde o acesso à saúde é privilégio de poucos, as mulheres sofrem com a desinformação na hora de parir.

No Sistema Único de Saúde (SUS) é muito comum se deparar com médicos optando sem explicação nenhuma pela cesariana. Atualmente cerca de 43% dos brasileiros nascem por meio de cesárea, contrariando a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) de 15%.  

Imagens do nascimento de uma criança gerou incômodo nas redes

Mesmo com a segurança passada pelo parto normal especialistas apontam alguns elementos como a praticidade – afinal procedimentos naturais podem levar mais de 12 horas para a conclusão e o medo de enfrentar as exigências do processo como impeditivos.

Ciente da importância de um suporte de qualidade para as gestantes, muitas vezes vítimas da desinformação, o governo federal anunciou a criação de novas diretrizes de assistência ao parto normal.

“A partir de agora, toda mulher terá direito de definir o seu plano de parto, que trará informações como o local onde será feito, as orientações e os benefícios do parto normal”, sinalizou o Ministério da Saúde.

A ideia é estimular a queda de cesarianas, que desde 2010 não registraram crescimento, pelo contrário, o procedimento teve decréscimo de 1,5% em 2015.

Para incentivar a mudança, separamos alguns comentários inspiradores:

 

. 𝐒𝐈𝐌𝐏𝐋𝐈𝐂𝐈𝐓𝐘 𝐈𝐒 𝐓𝐇𝐄 𝐔𝐋𝐓𝐈𝐌𝐀𝐓𝐄 𝐒𝐎𝐏𝐇𝐈𝐒𝐓𝐈𝐂𝐀𝐓𝐈𝐎𝐍 . In birth, often then not we have the tendency to complicate rather then simplify. We assume that sophistication equals results, brilliance, performance, and intelligence but it simply does not. . We tend to set the tone of expecting chaos and we add so many things that in the end can make birthing more difficult than it needs to be. Don’t set the mood for fear. . Sarah Schmid gave birth using nothing but her imbedded instincts, a towel underneath her and a book shelf for support. . Nothing complex, difficult, orchestrated, technological, forced, timed, chaotic or mapped out. . Maybe we need to rewind and go back to the basics, the simplicity of birth. . 💫LESS MEANS MORE💫 . VideoCred: Sarah Schmid Please visit her YouTube channel www.youtube.com/user/owakihi . #verticalbirth #standing #simplebirth #freebirth #undisturbedbirth #thatcatchthough #useyourinstincts #backtobasics #childbirth #birth

A post shared by Flor Cruz (@badassmotherbirther) on


Publicidade

Foto: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Pandemia por coronavírus tem aumento de feminicídio; Hashtag expõe casos no Twitter