Ciência

Copiar trabalhos de outras pessoas aumenta sua criatividade, aponta estudo recente

por: Redação Hypeness

Criatividade e cópia parecem ser conceitos totalmente opostos. Enquanto a criatividade exige originalidade, livre pensamento e novas idéias, a cópia é apenas, bem, cópia. Parece improvável, então, que haja um vínculo entre a reprodução do trabalho de um artista e a capacidade de criar um novo trabalho.

Na contramão deste pensamento, o arquiteto Kentaro Ishibashi e o professor Takeshi Okada, ambos da Universidade de Tóquio, no Japão, pesquisam esse tópico há vários anos e descobriram que a cópia pode ajudar a facilitar a criatividade artística.

Em um experimento, os pesquisadores recrutaram 30 estudantes universitários para um estudo de três dias e os dividiram em grupos. A um grupo foi solicitado que desenhasse uma obra de arte original todos os dias e recebiam um objeto para usar como tema – uma taça, uma concha ou um vaso de plantas.

Alunos foram divididos em grupos para a pesquisa

Alunos foram divididos em grupos para a pesquisa

Ao segundo grupo também foi instruído que criasse um desenho original de um objeto qualquer do mundo real no primeiro dia. Já no segundo dia, eles foram presenteados com uma imagem de uma obra de arte abstrata de um artista e pediram para “copiar a imagem em um pedaço de papel em branco enquanto imaginavam a intenção do pintor”. Então, no terceiro dia, os participantes produziram sua própria peça original, novamente baseada em um objeto real.

Ao final, dois artistas profissionais avaliaram as obras produzidas por ambos os grupos, atribuindo-lhes notas de um a cinco em três critérios para avaliar a criatividade: estética, originalidade e habilidade técnica. O resultado da análise foi que as obras criadas pelo grupo que copiou outros artistas eram mais criativas do que as criadas pelo grupo que não copiou. Os participantes que não copiaram o trabalho de um artista produziram desenhos mais realistas no terceiro dia, enquanto os que tinham copiado criaram peças que exibiram mais experimentações e refletiam estilo próprio.

“Eu suspeitava que a cópia pudesse ter algum efeito criativo”, escreveu Okada. “[Mas] não esperávamos que a imitação fosse realmente útil para geração de idéias criativas com essa magnitude.” A originalidade do trabalho dos alunos adiciona nuance ao que é conhecido como o efeito de conformidade, observou Thomas Ward na Psychology Today. A pesquisa de Okada e Ishibashi descobriu que, em certas circunstâncias, pedir às pessoas que copiem exemplos de outras pessoas pode resultar em trabalhos mais criativos.

Referências visuais ajudam a desenvolver a criatividade

Referências visuais ajudam a desenvolver a criatividade

O que isso significa?

O aumento da criatividade não é realmente um produto da cópia em si, disse Okada a Isaac Kaplan, na reportagem original para o site Artsy. Em vez disso, trata-se de ser estimulado a criar algo que vá além do familiar (claro, o que é “familiar” na arte é diferente para um artista profissional do que para um estudante, ele observou).

Aqueles no primeiro grupo estavam simplesmente desenhando objetos que estavam na sala, e alguns até relataram não achar que poderiam criar um desenho satisfatório se tentassem ser originais. Sua imaginação foi limitada pela falta de exposição a outras possibilidades. Em contraste, aqueles que copiaram o trabalho abstrato entenderam que sua arte não tinha que aderir ao realismo e, portanto, produziram trabalhos mais variados e interpretativos.

Outra explicação para a relação entre cópia e criatividade, revelada por um questionário depois do teste, é que o trabalho de cópia forçou os participantes a considerar a forma e o estilo do artista, assim como os seus próprios. A cópia fez com que os participantes comparassem seu próprio estilo com o de outra pessoa e permitiram que eles pensassem em aspectos de seus próprios desenhos que, de outra forma, não poderiam ser questionados ou considerados.

A cópia “boa” não é simplesmente obter a linha e a forma correta, mas questionar por que um artista trabalhou de uma determinada maneira, o que eles estavam pensando. Em última análise, este exercício gerou novas ideias.

Outros experimentos realizados por Okada e Ishibashi descobriram que a intensa contemplação de uma obra de arte poderia produzir efeitos criativos semelhantes, mesmo sem copiar. Apenas desenvolver um novo estilo de desenho sem um exemplo, no entanto, não se correlacionou com a criatividade. “Criatividade não é sobre pensar em algo em sua mente sozinho”, disse Okada. “Criatividade ocorre quando você encontra inspiração”.

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Um dos maiores animais voadores da pré-história é descoberto no Canadá