Debate

Clássico europeu? 50% dos jogadores de Bélgica x França são de origem africana

por: Redação Hypeness

“Quando Lukaku faz gols ele é o goleador belga. Quando vai mal, vira o ‘atacante de origem congolesa’.

A afirmação feita por Romelu Lukaku no Player’s Tribune é a descrição perfeita das contradições entre políticas anti-imigratórias e o sucesso de seleções europeias na Copa do Mundo da Rússia.

Por isso a partida entre Bélgica e França chama ainda mais a atenção, especialmente pela presença de jogadores descendentes de africanos. Ao todo são 23 atletas nascidos em países como Congo, Guiné e Angola ou descendentes diretos de pais africanos. Como cada seleção leva 23 atletas para a Copa, podemos dizer que 50% dos atletas franceses e belgas que se enfrentam nesta terça-feira (10) são de origem africana.

Ou seja, sem a diversidade seria impossível para os dois elencos chegarem tão longe no torneio. Alguém acredita que a França poderia ter vencido a Argentina sem os gols de Mbappé, filho de mãe argelina e pai camaronês? O mesmo vale para o time Belga do próprio Lukaku e de Fellaini. 

Lukaku representa a diversidade que está pedindo passagem na Copa do Mundo

Diante do sucesso comprovado da importância de se incentivar o intercâmbio cultural, porque líderes europeus investem em métodos repressivos contra a imigração? Para especialistas o racismo exerce um papel fundamental. Você reparou que falamos aqui de quase cem por cento de atletas negros? Ou como diria a música de Gilberto Gil e Caetano Veloso, “ou quase pretos, tratados como pretos”.

A política anti-imigratória que vem avançando na Europa junto com o surgimento de grupos de extrema-direita flerta diretamente com a discriminação racial e cultural. Para Marine Le Pen, uma das grandes representantes da xenofobia e candidata derrotada à presidência, a seleção francesa “não representa a verdadeira França”.

O futebol francês não seria o mesmo sem os imigrantes

Será? Além de todos os jogadores citados acima, é preciso lembrar de outro nome, talvez o mais fundamental deles, Zinedine Zidane. Infelizmente para os brasileiros, o camisa 10 foi o responsável não só pelo título inédito na Copa do Mundo de 1998, mas também por tornar o futebol o esporte mais popular do país. Detalhe, Zidane é filho de imigrantes vindos da Argélia.

Estão mais do que comprovados os benefícios da imigração, não só no esporte, mas para o desenvolvimento de nações multiculturais. Quem não gosta de se deparar com culturas, pratos, costumes diferentes? A Copa do Mundo dá mais uma lição.

Sem Zidane, filho de imigrantes, o futebol francês não seria o mesmo

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Passageiro é flagrado usando o pé para mexer em TV de avião