Debate

Crianças são obrigadas a serem os próprios ‘advogados’ em tribunais de imigração nos EUA

por: Redação Hypeness

A Immigration Counseling Service (ICS), uma empresa norte-americana de advocacia sem fins lucrativos especializada em imigração, produziu um curta metragem para ilustrar mais uma monstruosidade posta em prática pelo governo Trump contra imigrantes nos EUA: depois de separar crianças e bebês de suas famílias e colocá-las em verdadeiras jaulas, muitas dessas crianças são postas em tribunais para se defenderem – sem sequer a presença de um advogado. As cenas representadas no curta foram roteirizadas a partir de transcrições de tais sessões nos tribunais de imigração.

Intitulado Unnaccompanied: Alone in America (Desacompanhado: sozinhos na América), o filme é dirigido e produzido pela cineasta Linda Freedman. “Eu me espantei com os obstáculos que as crianças enfrentam sozinhas, e com o desprezo pelos seus direitos básicos”, disse Freedman. “Eu sei em meu coração que o filme irá encontrar aqueles que se levantarão, como sempre fazem, para ajudar seus companheiros humanos na hora em que eles mais precisam”.

No filme, vemos um juiz realizando perguntas para crianças na corte, que naturalmente se mostram incapazes de sequer compreender o que está acontecendo – mas que precisam defender seu futuro sozinhas.

“Você entende do que se tratam esses procedimentos aqui na corte?”, pergunta, no filme, o juiz. Um garotinho diz que não com a cabeça. “Você sabe o que é um advogado? Você tem um advogado?” e a resposta é a mesma, para crianças diversas. São cenas de rachar o coração, e que assombram ainda mais diante do fato de não serem ficção – é uma realidade comum, que vem sistematicamente acontecendo no mais rico país do mundo.

Publicidade

© fotos: reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Após morte de blogueira, Whindersson Nunes pede: Não julgue a depressão alheia