Debate

Debate anti-machismo é reforçado com vídeo de Mel B sendo assediada ao vivo

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

Recentemente a notícia sobre uma possível condenação de Harvey Weinstein e também de novas denúncias de assédio sexual contra o ator Kevin Spacey reafirmaram a importância do debate sobre a violência contra a mulher no chamado show biz, especialmente de campanhas como o #MeToo.

Encabeçada por nomes como a atriz Meryl Streep e a apresentadora e empresário Oprah Winfrey, a campanha contra o assédio está provocando mudanças estruturais em Hollywood, como uma nova formação do colegiado de jurados do Oscar.

Além disso, a pressão de movimentos como este, somado ao trabalho exercido por mulheres feministas ao redor do mundo, está trazendo aos holofotes situações constrangedoras e de machismo explícito, que acabaram passando ao largo.

Viu só a necessidade de se discutir o feminismo?

Desta vez quem ganhou o mundo foi um vídeo de 2014 mostrando a cantora Mel B, ex-Spice Girls, protestando após ser apalpada ao vivo por Louis Walsh. O conteúdo mostra o ex-membro do júri do programa The X Factor passando a mão por trás de Mel B durante uma entrevista. Ao vivo e sem o menor pudor.

Aliás, ele só encerra o ato quando ela, bastante incomodada, interrompe a entrevista perguntando “por que você está apalpando minha bunda?”. Walsh responde “eu estou cuidando de você”, enquanto solta uma risada sem perceber o constrangimento que causou.

O conteúdo foi divulgado pelo Reddit e viralizou nas redes sociais. Muitos usuários se questionaram sobre como uma pessoa pode ser assediada ao vivo na televisão sem que nada aconteça.

Publicidade Anuncie

Foto: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Visibilidade bi: mulheres contam como é ‘sair do armário’ como bissexual