Arte

Museu Van Gogh disponibiliza mais de 1000 obras em alta resolução para download

por: Vitor Paiva

A história conta que o pintor holandês Vincent Van Gogh conseguiu vender somente um quadro em vida, por míseros 400 francos. Depois de sua morte, no entanto, o reconhecimento de seu trabalho o transformou em um dos pintores mais caros do mundo. Hoje não é possível possuir um Van Gogh autêntico em sua parede sem desembolsar no mínimo algumas dezenas de milhões de dólares – mas é possível ter até mil Van Goghs em alta resolução no seu computador de graça.

Os Comedores de Batatas, de 1885

O site do Museu Van Gogh, em Amsterdam, disponibilizou quase 1000 pinturas do pintor pós-impressionista para serem baixadas em alta resolução. Entre as obras disponíveis estão algumas das mais icônicas pinturas que o transformaram em dos artistas fundamentais da história da arte ocidental – como Os Comedores de Batata, O quarto, Autorretrato como pintor, Girassóis e muito mais.

Autorretrato como pintor, de 1887-1888

O site também oferece informações completas sobre cada trabalho, como a dimensão original, o material utilizado pelo pintor e a história da pintura.

Girassóis, de 1889

O único quadro que comprovadamente se sabe que Van Gogh vendeu em vida foi A Vinha Encarnada, adquirido pela pintora belga Anna Boch em uma feira de arte em 1890. O valor pago à época seria equivalente hoje a cerca de 1,200 dólares. Paradoxalmente exatos 100 anos depois, em 1990, seu quadro Retrato de Dr. Gachet foi vendido em um leilão por cerca de 145 milhões de dólares.

O Quarto, de 1888

Para baixar de graça os quase 1000 quadros do pintor, acesse o site do Museu Van Gogh aqui.

Amendoeira em flor, de 1890

Publicidade

© artes: Vincent Van Gogh/The Van Gogh Museum


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Porque Adam Driver foi ‘o cara’ do cinema norte-americano nos últimos anos