Debate

Notícia de garota de 17 que recebeu 300 mil para criar marca “do nada” revolta internet

por: Redação Hypeness

O mercado empreendedor é extremamente desafiador e não perdoa equívocos. Gerir sua própria empresa não é uma das tarefas mais fáceis, ainda mais se tratando dos riscos envolvendo grandes investimentos. Neste sentido é preciso prestar atenção nas tendências de mercado, além das situações mais interessantes para aplicar o dinheiro.

A história de uma jovem empreendedora de São Paulo está causando polêmica por um detalhe importante. Isabelle Gantus é uma empresária de sucesso e responsável pela marca de cosméticos Ametsa.

Com investimentos na casa dos milhões, a companhia nasceu a partir de um fator inusitado. Isabelle, então com 17 anos, foi desafiada pelo avô Antônio a criar sua própria marca de cosméticos vegana, sem testes com animais. Até aí tudo bem.

Para dar uma forcinha, o homem de 74 anos resolveu injetar R$ 300 mil reais para realização do sonho da neta. Com esta quantia expressiva em mãos Isabelle reuniu totais condições para tocar os negócios. Aliás, outra vantagem importante da jovem que começou vendendo cinco batons sólidos e líquidos, era a cobrança de juros.

Em entrevista ao UOL ela conta que o dinheiro do avô não veio de mão beijada. Isabelle afirma que a quantia chegou depois de seguidas tentativas frustradas de conseguir um empréstimo bancário.

“Dei garantias pra eles, pois tenho alguns bens. Acho até mais difícil lidar com família, pois o familiar está sempre perguntando, verificando”, justificou.   

Será que Isabelle realmente começou do nada?

Ao que parece é mais interessante manter um débito com um membro da família do que com alguma instituição bancária. Os motivos? As altas taxas de juros. Enquanto Isabelle diz pagar juros de 6% ao ano, os bancos cobram por volta de 20,6% durante o período.

O tempo passou e hoje a Ametsa está presente em diversas cidades brasileiras, como Vitória da Conquista (BA) e Nova Iguaçu (RJ). Somando marketing, novos produtos e um canal de venda direta, a companhia vai investir R$2,7 milhões.

Oportunidade X Dinheiro

A história de Isabelle Gantus e a doação de R$ 300 mil vinda de sua família para a criação de sua própria marca gerou um grande debate nas redes sociais. Para muitos usuários o caso deixa ainda mais evidente o poder das diferenças de classe, raça e gênero no Brasil.

É notório que Isabelle, descendente de imigrantes libaneses e italianos, goza de uma condição financeira superior a maioria da população. Se tratando de um universo onde o dinheiro é peça fundamental, esta realidade é um grande trunfo.

Por exemplo, entre 2002 e 2012, o número de negros à frente de empreendimentos aumentou 20%, enquanto o de empreendedores brancos diminuiu para 2%. Nos dias atuais cerca de 51% dos empreendedores brasileiros são negros.

Apesar dos números animadores, os negros e também pessoas de baixa renda, enfrentam barreiras muito mais complexas. No caso do dinheiro isso fica ainda mais evidente, como mostra uma pesquisa feita pelo Procon-SP (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor de São Paulo), demonstrando que os bancos são os espaços onde afrodescendentes e mais pobres sentem mais discriminados.

Publicidade

Foto: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Isis Valverde critica sexualização de foto amamentando filho: ‘Não vou me calar’