Debate

300 padres são acusados de mais de 1 mil casos de pedofilia nos EUA

por: Redação Hypeness

A justiça norte-americana diz ter encontrado evidências suficientes de que pelo menos 300 sacerdotes da Igreja Católica cometeram abusos sexuais. De acordo com os documentos, por volta de mil menores de idade estão entre as vítimas.

Os bispos e outros líderes religiosos atuam no estado da Pensilvânia e encobriram os casos ao longo de 70 anos. Entre as táticas, os religiosos persuadiram as vítimas a não denunciarem os abusos à polícia.

Os relatórios foram emitidos na última terça-feira (14), em júri da Pensilvânia. Considerado o documento mais completo feito por uma agência ligada ao governo dos Estados Unidos sobre abuso sexual infantil na Igreja Católica, o material é resultado de dois anos de trabalho. No período foram colhidos depoimentos das vítimas e dos bispos.

O padre Edgar McCarrick é um dos acusados de abuso

Entre os casos, impressiona a história de uma garota, estuprada por um padre no hospital depois de ter feito uma cirurgia. Tem mais, um sacerdote foi autorizado a permanecer no ministério depois de engravidar uma menina de 17 anos.

“Apesar de algumas reformas institucionais, os líderes individuais da Igreja escaparam da responsabilidade pública. Sacerdotes estupravam meninos e meninas, e os homens de Deus que eram responsáveis por eles não apenas não faziam nada, como esconderam tudo. Por décadas”, relatou o grande júri.

O trabalho comandado pelo procurador Josh Shapiro foi recebido com alívio pelas vítimas dos líderes religiosos. Segundo ele, os pedidos para que a Igreja tomasse providências não deram em nada. Entre os acusados está o  padre Edgar McCarrick, que teria abusado de um adolescente cinco décadas atrás. 

Publicidade

Foto: Wikipédia


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Mãe diz que blogueira falou sobre suicídio: ‘Não levei fé, não acreditei’