Seleção Hypeness

5 momentos em que LeBron James se mostrou o atleta mais generoso do mundo

por: Kauê Vieira

Publicidade Anuncie

A imagem de LeBron James ajoelhado e chorando depois de conquistar seu terceiro título da NBA vai muito, mas muito além do fato de ter comandado uma virada histórica pra cima do Golden State Warriors.

“Cleveland, essa pra você”, exclamou aos gritos. A euforia de LeBron deixou a impressão de que um dos maiores atletas de todos os tempos estava tirando um peso das costas.

Nascido na cidade de Akron, James começou sua carreira no basquete profissional justamente no Cavs. Apesar do talento invejável, a primeira passagem do atleta pelo estado natal não rendeu conquistas. Talvez ainda não fosse a hora.

James se mostrou incomodado com as críticas pela falta de vitórias e chocou o mundo da NBA ao anunciar sua transferência para o Miami. Lá, ao lado de Dwayne Wade e Chris Bosh, conquistou dois anéis de campeão, além de três prêmios de MVP (jogador mais valioso da temporada).  

LeBron se destaca por nunca esquecer suas origens

Mesmo com o sucesso e fama mundial, a saga não estava completa. Algo parecia incomodar. O fato de não ter ganhado nada em Cleveland não deixou LeBron dormir sossegado. Em 2014, James surpreendeu todos mais uma vez ao confirmar o regresso. Era hora.

“A decisão ultrapassa os limites do basquete. Eu tenho uma responsabilidade. Eu quero quero que as crianças do nordeste do Ohio, como as centenas de estudantes primários de Akron apoiadas pela minha fundação, percebam que não há lugar melhor para se viver. Nossa comunidade pode mudar isso e eu vou ajudar”.  

A segunda passagem do multicampeão foi um sucesso e além de trazer o tão sonhado título para casa, LeBron James, como se fosse possível, subiu ainda mais de patamar fora das quadras. Com a experiência e conquistas, o camisa 23 resolveu associar ainda mais sua imagem com questões decisivas para o desenvolvimento social.

Resolvemos listar os quatro momentos em que King James mostrou ser muito mais do que um atleta de talento.

1. A escola pública na cidade natal

Como se sabe, LeBron James nasceu em Akron, cidade pequena no estado norte-americano de Ohio. Assim com a maioria dos homens negros, dentro e fora dos Estados Unidos, encontrou apoio na mãe e nos esportes para vencer o racismo.

“Essas crianças precisam saber que alguém se importa com elas, que nós nos importamos com seus sonhos, suas aspirações… Escola é sobre aprender, fortalecer sua mentalidade e também sobre as relações de amizade que você forma dia a dia. Um caráter que vai durar para sempre”, disse durante o discurso de inauguração de sua escola pública, I Promise School (Escola Eu Prometo).

Voltada para a capacitação de jovens em situação de vulnerabilidade social, a escola já possui 240 alunos matriculados e estimula o convívio saudável entre crianças e adolescentes. Além de não cobrar mensalidade, James providenciou tudo para que garotos e garotas se concentrem apenas em aprender.

Certamente o momento mais belo de sua trajetória

Diariamente, os jovens vão ter direito a café da manhã, almoço, lanche e transporte. Segundo LeBron, estas são formas de deixá-los emocionalmente confortáveis para superarem os traumas e dificuldades do cotidiano.

“Esse garoto magro de Akron, que perdeu 83 dias de aula na quarta série tinha grandes sonhos para as crianças de Akron, para dar a elas tudo que elas precisam para achar suas paixões, retribuir à nossa comunidade e mudar o mundo!! Essa escola é isso. As pessoas são isso. Akron é isso. LeBron James’s Family Foundation, nós sempre fizemos algo grande e não pode ficar maior do que o dia de abertura de amanhã (até o nosso próximo sonho). Estou tão orgulhoso e animado em ver minhas crianças, minha casa e todos os 330 amanhã. Obrigado!” – celebrou o atleta em sua página no Instagram.

2. O racismo está escondido, mas vivo!

A segregação racial rendeu feridas profundas na sociedade norte-americana. Em função do racismo, a comunidade negra corre até hoje atrás dos impactos de terem direitos básicos negados por tanto tempo.

Ironicamente é por meio do esporte, um dos maiores geradores de renda do país, que homens e mulheres negras conseguem se destacar e mudar a realidade de suas comunidades. No caso de Lebron James isso vai além.

Como um dos esportistas mais populares do mundo, ele faz uso de sua representatividade para enfatizar o combate ao racismo. Diferente de outras figuras, James não se esquiva do importante debate racial.

O jogador não deixa de lutar contra o racismo

A estrela não se calou diante das mortes de jovens negros nas mãos de policiais e tampouco deixou de condenar a postura racista do presidente Donald Trump.

“Vivemos um momento nos Estados Unidos em que a questão racial recrudesceu. O presidente quer nos dividir. Notei nos últimos meses que, de alguma forma, ele usou o esporte para nos separar. Isso eu não consigo entender”.

3. Pai presente

Agora jogador do Los Angeles Lakers, LeBron James está roubando a cena neste verão (nos Estados Unidos) por outro motivo. Pai coruja, ele faz questão de acompanhar de perto as conquistas do filho de 14 anos.

Pai coruja que é, não perde um momento de alegria dos filhos

Ainda nutrindo o sonho de dividir as quadras com o primogênito, James assiste e vibra em todos os jogos da cria. Para ele pode até parecer algo normal, mas imagine só sentar ao lado de uma lenda dessas durante um jogo colegial.

“Você me pergunta qual seria a maior realização da minha carreira? Estar na mesma quadra que o meu filho na NBA. Isso seria o número um da minha vida como jogador da NBA”, declarou ao site Uninterrupted.

4. Apoiar os amigos

Vocês já realizaram que LeBron James é o atleta mais generoso da atualidade? Além de arranjar tempo para estimular o acesso à educação e combater o racismo, ele também faz questão de auxiliar ex-atletas.

Em um gesto de reconhecimento da genialidade de outros esportistas, ele doou recentemente mais de 2,5 milhões de dólares para a Muhammad Ali: A Force For Change, fundação dedicada ao pugilista norte-americano. A quantia enviada por James serviu para reforçar as estruturas do Museu de História e Cultura Afro-Americana.  

LeBron James é família

5. Rei do Mundo

A marca H&M não conseguiu enxergar racismo ao lançar uma campanha literalmente chamando uma criança negra de macaco. “Eu sou o macaco mais descolado” da cidade era o que estava escrito na blusa usada por uma criança negra usada para promover uma de suas roupas.

Mas, para James, foi racismo sim. E como estamos falando de um dos homens mais generosos do esporte, ele fez questão de se posicionar sobre o tema. Ao postar uma imagem do mesmo garotinho vestindo uma coroa, LeBron reforçou a importância da ação de atletas populares para o rompimento de preconceitos históricos e insistentes.

Não passa pano pra racistas, não!

“Vocês estavam errados se achavam que ia passar batidos. Vou dar o papo reto! Chega disso tudo. Quando mais eu olho para essa foto, mais eu vejo um jovem rei. O dono do mundo. Uma força intocável. Nós negros sempre vamos romper barreiras e trabalhamos ainda mais duro para provar nosso valor. Agora se liga, isso é o melhor, pois as recompensas disso são tão boas”.

Publicidade Anuncie

Fotos: Reprodução/Instagram


Kauê Vieira
Nascido na periferia da zona sul de São Paulo, Kauê Vieira é jornalista desde que se conhece por gente. Apaixonado pela profissão, acumula 10 anos de carreira, com destaque para passagens pela área de cultura. Foi coordenador de comunicação do Projeto Afreaka, idealizou duas edições de um festival promovendo encontros entre Brasil e África contemporânea, além de ter participado da produção de um livro paradidático sobre o ensino de África nas Escolas. Acumula ainda duas passagens pelo Portal Terra. Por fim, ao lado de suas funções no Hypeness, ministra um curso sobre mídia e representatividade e outras coisinhas mais.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Como curar o vício de crianças em smartphones em 10 passos simples