Debate

Aumento de processos surpreende executivos e coloca Monsanto em xeque após condenação

por: Redação Hypeness

Desde que perdeu um processo bilionário para um agricultor com câncer terminal, a Monsanto está gerenciando uma crise sem precedentes. A gigante do mercado de produtos químicos assistiu suas ações despencarem e o número de processos atingir níveis nunca antes vistos.

Apenas nos Estados Unidos, a quantidade de ações subiu de 5,2 mil para 8 mil, depois que a Justiça americana condenou a empresa a pagar por volta de 1,1 bilhão de reais ao jardineiro californiano Dewayne Johnson. O homem diz que sua doença foi causada pelos produtos agrotóxicos Round Up e RangerPro.

Foram oito semanas para que o corpo de jurados considerasse a Monsanto culpada. De acordo com o júri, a multinacional agiu de forma ‘mal-intencionada’ e seus produtos ajudaram no desenvolvimento do linfoma não-Hodgkin em Johnson.

A Monsanto pode perder bilhões com novos processos

Como já previam os especialistas, a derrota no tribunal abriria precedentes suficientes para a Monsanto se tornar alvo de outras possíveis vítimas de seus produtos. A confirmação deixou o mercado financeiro agitado e as ações da Bayer – que recentemente comprou a companhia norte-americana, despencaram mais de 11%.

O clima de tensão é grande e os executivos foram pegos de surpresa. O presidente da Bayer, Werner Baumann, confessou que “não podia prever o volume de processos atual” quando adquiriu a Monsanto.

Em tempo, o simbolismo da vitória de Dewayne pode colocar em risco os planos de expansão da Monsanto. Esta foi a primeira vez na história em que agrotóxicos com glifosato, associados ao surgimento de câncer, foram a julgamento.

As ações da Bayer despencaram no mercado financeiro desde a decisão

É importante ressaltar que, mesmo a agência responsável pela regulamentação ambiental nos Estados Unidos permitir seu uso, o glifosato é apontado pela Organização Mundial da Saúde como um composto provavelmente cancerígeno para humanos”.

A Monsanto nega e garante que vai recorrer da decisão da corte californiana. Por meio de nota, a companhia disse “simpatizar com Dewayne e sua família”, mas que está disposta a seguir defendendo “vigorosamente o seu produto, que tem histórico de 40 anos de uso”.

Publicidade

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Com 200 anos, árvore mais antiga de SP é danificada por obra