Debate

Novo acordo deve, enfim, viabilizar implantação do Parque Augusta

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

Foram anos de batalhas entre ativistas em defesa da cidade para pessoas e representantes do mercado imobiliário. Mas, já é possível dizer a plenos pulmões, que a cidade de São Paulo vai ter mais um parque para chamar de seu.

Em anúncio realizado na sede da municipalidade paulistana, o prefeito Bruno Covas (PSDB-SP), confirmou o fechamento de acordo para a construção do Parque Augusta. Os termos do contrato preveem a doação do terreno em troca de declaração de potencial construtivo. Além disso, a Cyrela e a Setin vão pagar por volta de R$ 10 milhões à gestão.

O potencial construtivo assegura o direito das construtoras de erguerem empreendimentos em outras áreas, liberando assim a preservação da área verde localizada na região central de São Paulo.

Além dos 10 milhões de reais as empreiteiras, de acordo com informações do repórter Wallace Lara, da TV Globo, vão gastar R$ 9,85 milhões em obras de restauração da portaria e do prédio do antigo Colégio Des Oiseaux, instalado dentro do terreno. Será erguida ainda uma ligação entre o parque à Praça Roosevelt.

Parece que vai sair…

O Parque Augusta fica em uma das áreas mais valorizadas da cidade. Fincado entre a Rua Augusta, Rua Caio Prado e a Marquês de Paranaguá, no bairro de Cerqueira Cesar, possui mais de 24 mil metros quadrados. A prefeitura pretende entregar o parque aos paulistanos até 2020.

A urbanista Raquel Rolnik celebrou a notícia. Alertando para a continuidade da luta, a Rolink disse em seu blog que “depois de décadas de impasse, a função social-ambiental-cultural do último bosque central da cidade prevaleceu sobre o direito das empresas proprietárias do terreno de explorá-lo construindo torres”.

O terreno do Parque Augusta foi alvo de disputas por décadas

A professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo ressalta os anos de luta pela resistência do Parque Augusta.

“A luta por um parque neste terreno, público, aberto ao usufruto de todos, vem desde o final da década de 1970, quando o antigo colégio Des Oiseaux, que também acolheu o cursinho Equipe, foi demolido na calada da noite, permanecendo portanto o vazio da construção. O jardim já era utilizado por moradores do entorno. E isso articulou o movimento em torno da oficialização do espaço como parque público”.

Publicidade Anuncie

Fotos: foto 1: Wikipédia/foto 2: Heloisa Ballarini/SECOM


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Ação de Ana Maria sobre Louro José vai a julgamento após decisão do STJ