Viagem

Viagem: os países onde brasileiros têm acesso à rede pública de saúde

por: Mari Dutra

Ficar doente no meio de uma viagem pode ser assustador. O problema se torna ainda pior quando vemos os custos de tratamentos de saúde no exterior, que podem chegar às alturas.

Nos Estados Unidos, por exemplo, os custos de qualquer procedimento chegam facilmente na casa dos quatro dígitos e podem extrapolar o orçamento de qualquer viajante.

Dependendo do seu destino de viagem, tem um macete importante por aí: graças a acordos bilaterais entre os governos, brasileiros têm acesso à rede pública de saúde em Cabo Verde, Itália e Portugal.

Tanto viajantes quanto residentes nestes países podem usufruir dos serviços de saúde da mesma forma que os cidadãos de cada nação. Mas atenção: é preciso portar o Certificado de Direito à Assistência Médica (CDAM) para o atendimento. O documento deve ser solicitado aqui no Brasil, nas sedes estaduais do Ministério da Saúde.

Um ponto importante é que nem sempre o atendimento será gratuito, visto que alguns procedimentos são pagos pelos cidadãos de cada país.

Todos os brasileiros têm direito à emissão do CDAM para viagens a Portugal. Entretanto, é necessário cumprir com um requisito para solicitar o documento para uso em Cabo Verde e na Itália: contribuir para a previdência social, incluindo cônjuges e dependentes de até 21 anos.

Além disso, os interessados em emitir o certificado deverão apresentar RG, CPF, passaporte e comprovante de residência no Brasil. O documento é válido por um ano e pode ser renovado quantas vezes o viajante decidir. Bora fazer o seu?

Publicidade

Fotos via Unsplash


Mari Dutra
Especialista em conteúdos digitais, Mariana vive na Espanha, de onde destila textos sobre turismo, sustentabilidade e outros mistérios da vida. Além de contribuir para o Hypeness desde 2014, também compartilha roteiros e reflexões mundo afora no blog e no Instagram do Quase Nômade.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Joanesburgo: rolê no centro financeiro e cosmopolita da África do Sul pós-apartheid