Debate

Vítimas de conflitos encaram líderes globais em ‘escultura’ high tech na ONU

por: Joao Rabay

Os conflitos armados ao redor do planeta deixaram quase 43 mil mortos em 2017. Três em cada quatro vítimas – cerca de 32 mil pessoas – eram civis que pouco tinham a ver com a motivação da violência.

O dado alarmante é o ponto de partida para a campanha #NotATarget (“Não um Alvo”), criada pela Organização das Nações Unidas para pedir a governantes que adotem medidas para proteger os civis em zonas de conflito e lançada 19 de agosto, o Dia Mundial Humanitário.

A ação foi criada pela agência VML New York numa tentativa de reinventar as petições online, sem assinaturas nem formulários. Basta acessar o site da campanha para enviar uma selfie que será reproduzida na Assembleia Geral da ONU em setembro.

A instalação foi batizada como “The Reflection” (“O Reflexo) e conta com sensores de movimento, que fazem com que os rostos ‘sigam’ os líderes mundiais e delegados ao entrarem na ONU. Além dos civis mortos, a campanha lembra daqueles que enfrentam dificuldades para encontrar água, comida e abrigo durante os conflitos, além das crianças que precisam abandonar os estudos e têm o futuro colocado em xeque por causa de interesses que elas nem são capazes de compreender.

 

Publicidade

Fotos: Reprodução


Joao Rabay
Gosta de ler boas histórias para aliviar a mente no meio de tantas notícias ruins. Ainda acredita que elas podem inspirar boas mudanças e fica feliz quando pode contá-las.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Vídeo reúne 10 piadas de ‘Friends’ que seriam um fiasco na TV hoje em dia